Jovem aproveita cerimônia no Planalto para protestar contra Belo Monte. "Tá", responde Dilma

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Rio Grande do Norte. Seridó ameaçado

    LER MAIS
  • Arcebispo de Ribeirão Preto visita no hospital a Dom Pedro Casaldáliga, “um ícone no Brasil”

    LER MAIS
  • Francisco nomeia seis mulheres para grupo que supervisiona as finanças vaticanas

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


07 Dezembro 2011

A presidente Dilma Rousseff foi surpreendida nesta terça-feira, 6, com um protesto de uma estudante, contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, durante solenidade de entrega do 25.º Prêmio Jovem Cientista, dentro do Palácio do Planalto.

A reportagem é de Rafael Moraes Moura e publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, 07-12-2011.

(A foto é de Andre Dusek/AE)

A paulista Ana Gabriela, de 19 anos, foi uma das premiadas do evento - ficou em primeiro lugar na categoria estudante do ensino médio com a pesquisa "Embalagens ecológicas para mudas". Ao subir ao palco para receber o prêmio das mãos da presidente, apareceu com a frase "Xingu vive" escrita no braço e trocou palavras com Dilma.

"Falei com ela sobre Belo Monte rapidinho, ela não demonstrou interesse, não deu muita importância", disse Ana Gabriela. "Pedi que ela desistisse da usina e salvasse o Xingu. Não queria perder a oportunidade de estar na frente de tantas autoridades políticas e não demonstrar o meu interesse pela vida no Xingu."

Segundo a estudante, a presidente deu uma resposta monossilábica ("Tá") e continuou sorrindo à frente das câmeras. Ana Gabriela disse que não é ligada a organizações não-governamentais , mas afirmou que costuma participar de protestos contra Belo Monte.

A 25.ª edição do Prêmio Jovem Cientista bateu recorde de inscrições - 2.321 trabalhos foram analisados, um número 7% maior que o da edição passada.

A Universidade de São Paulo (USP) destacou-se, aparecendo em segundo lugar na categoria estudante graduado (Karin Regina Marins), segundo lugar na categoria estudante do ensino superior (Cibele Rosa Oliveira) e na premiação ao professor Lázaro Zuquette na categoria menção honrosa.

Em seu discurso, Dilma disse que "se não tivermos produção científica em nosso solo não realizaremos todo o potencial desse País". A presidente também aproveitou a cerimônia para afagar o ministro da Educação, Fernando Haddad, pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo.

"Queremos uma qualidade da educação massiva, está aqui o ministro Fernando Haddad, responsável e vem sendo sistematicamente um dos líderes da renovação da questão educacional no Brasil. Sem ele nós não teríamos a possibilidade de construir esse projeto que é o projeto de transformar esta década em década que o governo vai se ocupar estrategicamente da questão da ciência e da tecnologia."

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Jovem aproveita cerimônia no Planalto para protestar contra Belo Monte. "Tá", responde Dilma - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV