Ortega é reeleito presidente na Nicarágua

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • É hora de enterrar a Igreja centrada no clero

    LER MAIS
  • Conjuntura: Alguns pontos para reflexão. O desafio será combiná-los e extrair consequências. Apontamentos de Luis Eduardo Soares

    LER MAIS
  • Padres casados e diáconas: é hora de fazer o pedido formal. Artigo de Phyllis Zagano

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Novembro 2011

Reeleito com 66,43%, o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, de 65 anos, comandará o país pelo terceiro mandato consecutivo. Os resultados oficiais das eleições, ocorridas ontem (6), foram divulgadas nas primeiras horas de hoje (7). Ortega venceu o empresário Fábio Gadea, que conquistou 25,52% dos votos. Mais de 70% dos eleitores credenciados compareceram às urnas. Porém, a eleição ocorreu em meio a uma série de suspeitas de irregularidades.

A reportagem é de Renata Giraldi e publicada pela Agência Brasil, 07-11-2011.

Também disputaram a corrida presidencial o ex-presidente Arnoldo Alemán, que obteve 7,1% dos votos, e o deputado Enrique Quiñónez, que conseguiu 0,2% e o acadêmico Roger Guevara, que alcançou 0,07%. Mesmo antes da confirmação oficial dos dados, os simpatizantes de Ortega começaram as comemorações ontem.

Observadores da União Europeia e da Organização dos Estados Americanos (OEA) informaram ter tido dificuldades para acessar os locais de votação. A candidatura de Ortega foi considerada por alguns setores como ilegítima, ilegal e inconstitucional devido às manobras legais ocorridas para contornar a proibição constitucional de reeleição imediata do presidente.

O chefe da missão da OEA, o ex-chanceler argentino Dante Caputo, disse que os observadores tiveram dificuldades de acesso a 20% das zonas eleitorais – eram 13 mil em todo país. O líder da missão da União Europeia, o deputado socialista espanhol Luis Yáñez, acrescentou que 90 observadores também tiveram "dificuldades" e disse que "a situação é inexplicável".

Aproximadamente 3,4 milhões de eleitores estavam credenciados para votar ontem. O pleito incluiu escolhas para os cargos de presidente da Nicarágua, vice-presidente, 90 deputados da Assembleia Nacional e 20 representantes para o Parlamento Centroamericano.

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ortega é reeleito presidente na Nicarágua - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV