A lição da Foxconn

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Cardeal: a primeira pergunta que Deus faz não é sobre orientação sexual, mas sobre o cuidado com os pobres

    LER MAIS
  • Cardeal espanhol: ‘O comunismo marxista … renasceu’ no país

    LER MAIS
  • O silêncio dos teólogos. Custódia da comunhão e medo cúmplice

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Novembro 2011

Da coluna de Elio Gaspari, jornalista, publicada no jornal Folha de S. Paulo, 06-11-2011:

O ex-secretário de Estado americano Henry Kissinger, com a experiência de 40 anos de altas transações com os chineses, ensina: eles jogam go, onde se busca cercar o adversário, enquanto os americanos jogam xadrez, visando a destruição do outro. O governo brasileiro, que joga futebol para encantar a torcida, está levando uma surra da empresa chinesa Foxconn, que fala o mínimo, promete nada e transforma os negociadores de Pindorama em prisioneiros de suas próprias promessas.

Em abril, quando a doutora Dilma foi à China, seu governo informou que a Foxconn pretendia fabricar iPads e monitores no Brasil, investindo US$ 12 bilhões, empregando até 100 mil pessoas em até seis anos.

A Foxconn tem interesse em fabricar os equipamentos, mas queria a eliminação de obstáculos tributários absurdos, facilidades trabalhistas e alfandegárias. Levou. Queria facilidades alfandegárias e obras de infraestrutura nas localidades onde pretende se instalar. Está levando. E os US$ 12 bilhões? Nem tanto, talvez algo entre US$ 4 bilhões e US$ 6 bilhões. O velho e bom BNDES precisa entrar no negócio. Vai entrar. Precisa aparecer um sócio brasileiro. Ainda não apareceu.

E o iPad? Em abril informou-se que já havia navios de contêineres a caminho do Brasil e que as vendas começariam em julho. Nada. Ficou para o Natal. Nada. Agora fala-se em "primeiro semestre de 2012".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A lição da Foxconn - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV