Milícias dominam quase metade das favelas do Rio

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Direita cristã é o novo ator e líder do neoconservadorismo no País

    LER MAIS
  • Vozes que nos desafiam. Celebração da Festa de Santa Maria Madalena

    LER MAIS
  • Há fome no Brasil: 3 dados alarmantes que Bolsonaro deveria conhecer

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

01 Novembro 2011

As milícias dominam 45,1% das favelas do Rio e cresceram 4% em dois anos. No mesmo período, o Comando Vermelho, principal facção criminosa dos morros cariocas, perdeu 10% dos territórios e reduziu seu poder para 30% das 965 favelas do Estado. É o que revela o monitoramento realizado por pesquisadores do Núcleo de Pesquisa das Violências (Nupevi) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Em 2008, eles revelaram que os paramilitares já dominavam mais comunidades do que qualquer facção criminosa ligada ao tráfico de drogas.

A informação é de Pedro Dantas e publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, 01-11-2011.

De acordo com o estudo, as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) ocupam 7% das favelas. Apenas em 1,9% das favelas não foi detectada a atuação de nenhuma quadrilha.

Segundo a antropóloga Alba Zaluar, que estuda a violência no Rio, os grupos paramilitares continuam crescendo. Após dominar quase toda a zona oeste, os milicianos avançam sobre as comunidades pobres da zona norte e do subúrbio da cidade. De acordo com dados da Divisão de Homicídios, os paramilitares são responsáveis por 45% dos assassinatos na capital.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Milícias dominam quase metade das favelas do Rio - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV