Grupo se curva à escolha de Lula e Haddad ganha apoio em SP

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “O coronavírus é um pedagogo cruel”. Entrevista com Boaventura de Sousa Santos

    LER MAIS
  • Religião remixada

    LER MAIS
  • A universidade pós-pandêmica. Artigo de Boaventura de Sousa Santos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Setembro 2011

O ministro da Educação, Fernando Haddad, recebeu luz verde do grupo majoritário do PT para disputar a Prefeitura de São Paulo. Os líderes nacionais e locais da chapa Construindo um Novo Brasil (CNB) reuniram-se com Haddad ontem, em São Paulo, e decidiram por um "indicativo de apoio" ao ministro, acompanhando a escolha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A reportagem é de Tatiana Farah e Sérgio Roxo e publicado pelo jornal O Globo, 20-09-2012.

Participaram do encontro os deputados João Paulo Cunha, Ricardo Berzoini e Vicente Candido, além dos prefeitos Emídio de Sousa (Osasco) e Sebastião Almeida (Guarulhos) e outros dirigentes. Cunha foi o único dos dirigentes que defendeu que a CNB mantivesse, por enquanto, uma posição neutra.

— Houve a indicação clara das três coordenações da CNB (nacional, estadual e municipal) de apoio à candidatura de Haddad — disse Francisco Rocha, da corrente partidária.

Grupo majoritário no PT, a CNB reúne as principais lideranças políticas do partido, como Lula e a presidente Dilma Rousseff, além da senadora Marta Suplicy, que também quer disputar a prefeitura paulistana. Com isso, Marta sofre a segunda derrota, sendo que a primeira foi o apoio declarado de Lula ao ministro da Educação. Ontem, a senadora não quis comentar a decisão de seu grupo político.

Segundo Francisco Rocha, uma comissão de líderes deverá conversar com Marta e os demais pré-candidatos, mas as prévias, marcadas para novembro, ainda não estão descartadas oficialmente.

Fora da reunião da CNB, o ex-ministro e deputado cassado José Dirceu afirmou que Haddad ainda precisa "se viabilizar" no partido e que o apoio do ex-presidente Lula não é suficiente para garantir a candidatura. — Haddad não é candidato porque Lula o apoia. Por mais importante que seja o apoio de Lula, Haddad tem de se viabilizar. E Lula sabe disso — disse o ex-ministro em entrevista na saída de uma palestra na União Geral dos Trabalhadores (UGT).

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Grupo se curva à escolha de Lula e Haddad ganha apoio em SP - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV