Gelo marinho bate recorde de derretimento no Ártico

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Os três movimentos de Francisco

    LER MAIS
  • Papa Francisco mira na imprensa e cultura da “pós-verdade” em discurso aos movimentos populares

    LER MAIS
  • COP26, estrada difícil: aqui estão os documentos que comprovam a resistência aos empenhos climáticos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


10 Setembro 2011

A capa de gelo que cobre o Oceano Glacial Ártico registrou neste ano um novo e preocupante recorde de derretimento, ao se reduzir a uma superfície de 4,24 milhões de quilômetros quadrados.

A informação é do jornal O Estado de S. Paulo, 10-09-2011.

Um porta-voz do Instituto de Física Ambiental da Universidade de Bremen, na Alemanha, anunciou hoje que o recorde ultrapassou a marca anterior, de 2007, quando a superfície de gelo chegou a 4,26 milhões de quilômetros quadrados. "A superfície do gelo no verão caiu, desde 1972, em 50%", disse o pesquisador Georg Heygster. Ele atribuiu o descongelamento às mudanças climáticas.

O cientista alemão confirmou que tanto a rota marítima a nordeste, próxima à costa da Rússia, quanto a rota a noroeste, que faz limite com o Canadá, ficaram abertas como consequência do descongelamento.

O mais recente boletim do Centro de Nacional de Neve e Gelo dos Estados Unidos, divulgado na terça-feira, dizia que o recorde estava para ser quebrado.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Gelo marinho bate recorde de derretimento no Ártico - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV