O Papa poderá conceder um ordinariato aos lefebvrianos

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Arautos do Evangelho não reconhecem o Comissário do Vaticano, dom Raymundo Damasceno Assis

    LER MAIS
  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS
  • A virada autoritária de Piñera. O fracasso de um governo incompetente e corrupto

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

01 Julho 2011

Bento XVI deu passos significativos rumo à reconciliação com a Fraternidade São Pio X desde o começo de seu pontificado.

A reportagem está publicada no sítio espanhol Religión Digital, 01-07-2011. A tradução é do Cepat.

O vaticanista italiano Andrea Tornielli, afirma na revista Palabra, que "existe a possibilidade de que o Papa proponha uma solução canônica que permita à Fraternidade São Pio X entrar em comunhão plena com a Igreja católica, mediante a instituição de um ordinariato". Em sua colaboração regular com a revista madrilense, Tornielli informa que as conversações entre os teólogos designados pela Congregação para a Doutrina da Fé e os representantes da Fraternidade São Pio X terminaram, dias atrás, sem que nada fosse divulgado.

A Fraternidade foi fundada em 1970 pelo arcebispo Marcel Lefebvre, que morreu excomungado em 1991 negando-se a reconhecer o Concílio Vaticano II. Bento XVI deu passos significativos rumo à reconciliação desde o começo do seu pontificado.

Atendeu a dois dos principais pedidos dos membros da Fraternidade mediante o motu próprio Summorum Pontificum, que permite a celebração do rito antigo sem necessidade de autorização do bispo, e o cancelamento da excomunhão de Lefebvre e dos quatro bispos ordenados por ele em 1988. Nas conversações mantidas entre ambas as partes, também se falou sobre as diferenças existentes entre a Santa Sé e a Fraternidade sobre a interpretação do Vaticano II.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa poderá conceder um ordinariato aos lefebvrianos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV