Código Florestal: "Prometeu, tem de cumprir"

Revista ihu on-line

Bioética e o contexto hermenêutico da Biopolítica

Edição: 513

Leia mais

Revolução Pernambucana. Semeadura de um Brasil independente, republicano e tolerante

Edição: 512

Leia mais

Francisco Suárez e a transição da escolástica para a modernidade

Edição: 511

Leia mais

Mais Lidos

  • Mantido o ritmo atual, Brasil levará 200 anos para levar ensino médio a todos os jovens, mostra pesquisa

    LER MAIS
  • Pro Pope Francis: carta aberta de apoio ao Papa Francisco

    LER MAIS
  • Um em cada cinco bebês que nascem no Brasil é filho de mãe adolescente

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

06 Maio 2011

No ano passado, em plena campanha eleitoral, a agora presidente Dilma Roussef assinou compromissos com a preservação ambiental e o cuidado com o Código Florestal - entre eles, promessas agora postas em xeque pelo avanço de uma reforma maléfica do Código Florestal, em curso no Congresso.

A reportagem é do sítio do Greenpeace, 06-05-2011.

Dilma na época se colocou contra os principais pontos do texto do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e de seus amigos ruralistas, em especial o que anistia quem desmatou ilegalmente. Em setembro, o Greenpeace e outras 11 organizações socioambientalistas protocolaram no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o posicionamento de Dilma e outros três presidenciáveis

Confira o que prometeu a então candidata à Presidência Dilma Roussef.

Dilma Rousseff defendeu que “a eventual conversão de multas só deve ocorrer após ações efetivas de recuperação das áreas desmatadas ilegalmente”, e citou o Programa Mais Ambiente do governo federal como um caminho seguro para a regularização ambiental das propriedades agrícolas.

Dilma diz não acreditar que a atual legislação ambiental seja um entrave à expansão agropecuária. “O Brasil pode expandir sua produção agrícola sem desmatar. Hoje existem 60 milhões de hectares de pasto mal utilizados ou subutilizados que precisam ser recuperados.”

Agora é a hora de Dilma honrar sua promessa e dar um basta à festa ruralista que se instaurou no Congresso. Preservar as florestas é peça fundamental da política externa brasileira, pois o país assumiu uma série de compromissos intermacionais neste sentida. Mas é, acima de tudo, um compromisso com os brasileiros.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Código Florestal: "Prometeu, tem de cumprir"