"El Salvador está preparado para a canonização de Oscar Romero’

Revista ihu on-line

Gauchismo - A tradição inventada e as disputas pela memória

Edição: 493

Leia mais

Financeirização, Crise Sistêmica e Políticas Públicas

Edição: 492

Leia mais

SUS por um fio. De sistema público e universal de saúde a simples negócio

Edição: 491

Leia mais

Mais Lidos

  • Comemoração conjunta católico-luterana: um sinal de esperança a um mundo dividido

    LER MAIS
  • TSE considera hipótese de poupar Michel Temer

    LER MAIS
  • Após 11 anos, FMI ronda o Brasil a convite de Meirelles

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

25 Abril 2011

Autoridades da Igreja católica de El Salvador informaram que estão preparadas para a canonização do assassinado arcebispo Oscar Arnulfo Romero, considerado um mártir do povo, pelo trabalho social que costumava realizar a favor de diferentes setores da população.

A reportagem é do jornal guatemalteco Prensa Libre, 25-04-2011. A tradução é do Cepat.

"O país está preparado, porque uma das razões pelas quais se retardou [sua beatificação] era o fato de que o país estava muito polarizado", disse o arcebispo auxiliar de San Salvador, Gregorio Rosa Chávez.

Acrescentou que Mons. Romero é "o primeiro santo pela internet", devido à grande difusão de sua história por meio da Rede.

Recordou uma visita que o prelado fez a uma escola de uma determinada localidade em que disse aos estudantes que para muitos ele era um monstro, o culpado de todos os males do país, ao passo que para outros "o pastor que caminha com o seu povo".

"O fato de que o processo esteja indo devagar serviu para preparar o povo para esta grande notícia", afirmou.

Na opinião do hierarca católico, o caso do mons. Romero está praticamente concluído, já que se demonstrou que é mártir e que sua pregação era aquela ensinada pela Igreja.

"Falta ver qual é o momento oportuno. E podem nos dar a surpresa a qualquer momento, porque as investigações estão concluídas", garantiu.