Morre José Comblin

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

Mais Lidos

  • As ligações dos Bolsonaro com as milícias

    LER MAIS
  • ''Eu o ajudei. A pessoa vem em primeiro lugar'', afirma padre que aconselhou transgênero menor de idade a mudar de sexo

    LER MAIS
  • Castillo: “O clero e o clericalismo, esta enorme estrutura tem algo a ver com o que Jesus fez e disse?”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

27 Março 2011

José Comblin morreu nesta madrugada, em Salvador, na Bahia, aos 88 anos.

Padre Comblin estava hospedado na comunidade Recanto da Transfiguração, em Simões Filho (BA), em tratamento de saúde, quando sofreu um ataque cardíaco. Foi encontrado morto, sentado, em seu quarto, quando era esperado para a oração da manhã e não apareceu na capela. Ele tinha problemas cardíacos e usava marcapasso. Apesar da doença, parecia bem disposto e estava trabalhando.

Ele nasceu no dia 22 de março de 1923, na Bélgica. Desde 1958 trabalhava no Brasil, especialmente em Pernambuco, na Paraíba e na Bahia.

Ele veio para o Brasil em 1958, atendendo a apelo do papa Pio XII, que no documento Fidei donum (O Dom da Fé) pedia missionários voluntários para regiões com falta de sacerdotes.

Depois de trabalhar em Campinas e, em seguida, passar uma temporada no Chile, foi para Pernambuco, em 1964, quando d. Helder Câmara foi nomeado arcebispo de Olinda e Recife. Perseguido pelo regime militar, foi detido e deportado, em 1972, ao desembarcar no aeroporto de volta de uma viagem à Europa.

 

 

 

 

Ele foi um dos importantes assessores de D. Hélder Câmara e um dos maiores teólogos em atividade no Brasil. Deixa uma vasta e importante obra teológica.

 

 

 

Comblin esteve aqui no Instituto Humanitas Unisinos - IHU, participando do Ciclo de Estudos De Medellín a Aparecida: marcos, trajetórias e perspectivas da Igreja Latino-Americana que celebrou os 40 anos da realização da Assembleia Geral do Episcopado Latino-Americano em Medellín. Ele foi um dos assessores deste grande evento da Igreja latino-americana.

A conferência proferida naquela ocasião, foi publicada nos Cadernos Teologia Pública, no. 36.

Neste evento, também foi exibido o belo documentário Hélder Câmara. Um santo rebelde. Após a exibição do filme, padre Comblin, um dos entrevistados pela diretora do documentário, comentou o filme, questionando o título ’santo rebelde’. Segundo Comblin, D. Hélder era santo, mas não rebelde.

Na oportunidade, em 2008, muito disposto, concedeu uma longa entrevista sobre a sua trajetória de vida. A entrevista foi publicada pela revista IHU On-Line. A entrevista pode ser acessada aqui.

José Comblin participou do primeiro grupo da Teologia da Libertação. Esteve na raiz das equipes de formação de seminaristas no campo em Pernambuco e na Paraíba (1969), do seminário rural de Talca, no Chile (1978) e, depois, na Paraíba, em Serra Redonda (1981). Estas iniciativas deram origem à chamada Teologia da enxada.

Além disso, esteve na origem da criação dos Missionários do Campo (1981), das Missionárias do Meio Popular (1986), dos Missionários formados em Juazeiro da Bahia (1989), na Paraíba (1994) e em Tocantins (1997).

É autor de inúmeros livros, dentre eles A ideologia da segurança nacional: o poder militar na América Latina (Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978).

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Morre José Comblin - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV