MST dá aval a nomeação de petista para o Incra

Revista ihu on-line

Pra onde ir - A crise do Rio Grande do Sul vai além da questão econômica

Edição: 510

Leia mais

Henry David Thoreau - A desobediência civil como forma de vida

Edição: 509

Leia mais

Populismo segundo Ernesto Laclau. Chave para uma democracia radical e plural

Edição: 508

Leia mais

Mais Lidos

  • Cibermilícias católicas e as novas censuras. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • É urgente voltar a Marx para entender nova fase da economia, diz professor

    LER MAIS
  • Aumenta a fome na América Latina e no Caribe: 42,5 milhões de pessoas estão subnutridas, segundo a FAO

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

25 Março 2011

Após três meses de discussão, o governo decidiu anteontem que o agrônomo Celso Lacerda será o novo presidente do Incra (Instituto Nacional da Colonização e Reforma Agrária). Ele substituirá Rolf Hackbart, desde setembro de 2003 no cargo.

A reportagem é de João Carlos Magalhães e publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 26-03-2011.

Filiado ao PT do Paraná desde 1994, Estado em que foi superintendente do Incra entre 2003 e 2008, Lacerda, 48, teve o apoio do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) durante o processo de escolha.

Lacerda era desde 2008 diretor de Obtenção de Terras e Implantação de Projetos de Assentamento do Incra.
A nomeação, cogitada pelo governo ao menos desde janeiro, deve ser publicada no "Diário Oficial da União" depois de amanhã. A posse pode ocorrer já na terça.

Na corrida pelo cargo, ele desbancou Cássio Alves Pereira - secretário da Agricultura no governo da petista Ana Júlia Carepa no Pará.

O MST afirmou que não comentará a nomeação até ela ser oficializada. Funcionários do órgão ouvidos pela Folha afirmaram que a chegada de Lacerda pode indicar a aceleração da reforma agrária, cujos resultados durante os oito anos de governo Lula foram criticados por movimentos sociais agrários.

Lacerda terá de lidar com o clima de instabilidade criado pelos planos do governo de fazer mudanças na estrutura administrativa do Incra.

Reunidas numa minuta de decreto, elas podem levar à criação de uma "diretoria-geral" e uma "corregedoria".

O novo presidente nasceu em Tupã (SP) e se formou na Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR), onde se licenciou em matemática. Antes de chegar ao Incra, passou 23 anos trabalhando com cooperativas de pequenos agricultores do Paraná.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - MST dá aval a nomeação de petista para o Incra