Por uma participação “igualitária e fraterna” da mulher na Igreja

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Vaticano, roubadas da igreja estátuas indígenas consideradas “pagãs” e jogadas no Tibre

    LER MAIS
  • A peleja religiosa. Artigo de José de Souza Martins

    LER MAIS
  • Começa a hora da decisão para os bispos da Amazônia na semana final do Sínodo. Artigo de Thomas Reese

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

28 Fevereiro 2012

O Movimento Católico de Mulheres da Áustria é uma organização laica presente na maioria das paróquias austríacas, com representação em nível vicarial e diocesano. Surgiu da Ação Católica, em 1947, e foi se desenvolvendo até transformar-se numa referência consolidada e crescente em todas as dioceses. Um comitê central de 15 pessoas apoia os grupos locais proporcionando-lhes materiais, formação e assessoramento.

A reportagem está publicada no sítio Eukleria, 25-02-2012.

Com a profunda convicção de que, como cristãs batizadas e crismadas, as mulheres devem contribuir a dar forma à igreja e que devem ser levadas a sério, as mulheres de Frauenbewegung não estão dispostas a desempenhar em suas comunidades o “eterno papel de assistente dos padres”. “Trabalhamos sem descanso por uma participação igualitária e fraterna da mulher, tanto na igreja como na sociedade”,  afirma Margit Hauft – presidenta da associação – “não em vão somos conscientes de que a emancipação da mulher na Igreja é um processo cansativo e longo, ainda sem ser concluído”.

Definem-se como uma comunidade de mulheres que se animam entre si a desenvolverem plenamente suas respectivas personalidades e carismas, a abandonar e superar os esteriótipos e funções que lhes têm sido atribuídos e que juntas buscam novos caminhos.

(Cf. notícia do dia 28/02/2012 desta página).

Que sentimentos essa notícia provocou em você?

O texto bíblico a seguir pode lhe iluminar. Leia-o e deixe que ele ecoe em você

Ela quebrou o vaso, e derramou
o perfume na cabeça de Jesus.
Alguns que aí estavam ficaram com raiva,
e comentavam:
"Por que desperdiçar esse perfume?
O perfume poderia ser vendido
por mais de trezentas moedas de prata,
que poderiam ser dadas aos pobres."
E criticavam a mulher. Mas Jesus disse a eles:
"Deixem-na. Por que vocês a aborrecem?
Ela está me fazendo uma coisa muito boa.
(Mc 14, 3b-6)

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Por uma participação “igualitária e fraterna” da mulher na Igreja - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV