Polícia do Reino Unido investiga mais de 1.400 pessoas por abuso sexual infantil

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Discernimentos depois da Primeira Assembleia Eclesial. Artigo de Paulo Suess

    LER MAIS
  • Paris, o Papa aceita a renúncia de Aupetit

    LER MAIS
  • Formação e espiritualidade do Ministro Extraordinário da Eucaristia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 22 Mai 2015

Mais de 1.400 pessoas estão sendo investigadas pela polícia britânica na operação Hydrant, que desde o ano passado analisa casos de abuso sexual infantil no Reino Unido. Entre os suspeitos, estão 135 artistas do cinema e da televisão, 76 políticos e 43 músicos, totalizando ao menos 254 pessoas públicas envolvidas no escândalo.

A reportagem é publicada por Opera Mundi, 21-05-2015.

A investigação se concentra em casos que aconteceram entre os anos 1970 e 2000, principalmente em escolas (154 instituições), orfanatos (75) e locais de culto religioso (40).

De acordo com o chefe da polícia de Norfolk, Simon Bailey, as denúncias de suspeitos estão aumentando a cada dia e que a escala de abusos é “gritante”. Com isso, as autoridades esperam receber até 116.000 relatos até o fim deste ano.

Responsável pela operação, Bailey declarou nesta semana ao jornal The Guardian que a sua equipe está trabalhando para criar um banco de dados com o intuito de garantir que os erros do passado – como o caso de Jimmy Savile – não se repitam.

Popular apresentador da BBC, Savile (1926-2011) foi acusado somente após sua morte por centenas de estupros de menores e até por necrofilia, que teriam ocorrido por mais de 5 décadas.

Assim como Savile, muitos desses abusos foram abandonados em virtude da pressão que policiais e detetives receberam por se tratar de suspeitos que ocupavam altos cargos sociais.

Em meio à escalada de denúncias, a secretária de Estado para os Assuntos Internos do Reino Unido, Theresa May, afirmou ao Telegraph que o atual panorama é “só a ponta do iceberg”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Polícia do Reino Unido investiga mais de 1.400 pessoas por abuso sexual infantil - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV