O olhar da Teologia Pública sobre a educação e o avanço tecnológico. Entrevista especial com Max Stackhouse

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Basta de má informação nos chamados meios católicos de comunicação

    LER MAIS
  • “O conteúdo e o sentido do trabalho são exigências de justiça social”. Entrevista com Alain Supiot

    LER MAIS
  • Nasce a Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe, “um Encontro do Povo de Deus”, segundo o Papa Francisco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Junho 2008

Qual é o papel da Teologia Pública hoje? O professor Max Stackhouse esteve na Unisinos durante esta semana e estará na Escola Superior de Teologia na próxima semana falando sobre a Teologia Pública no século XXI e relacionando esse campo com os avanços tecnológicos e as transformações ocorridas na educação. Por isso, ele concedeu pessoalmente à IHU On-Line a entrevista a seguir, em que faz um paralelo entre essas questões. “Um dos papéis é de prover uma ética social para problemas sociais e uma das características que eu deveria mencionar é que deveria estar em diálogo com outras religiões do mundo”, disse ele. Stackhouse analisa também o espaço da ética dentro da sociedade que vive um rápido e intenso desenvolvimento tecnológico, assim como comenta sobre como a Teologia Pública pode contribuir para que possamos compreender melhor essa transformação que vivemos.

A entrevista contou ainda com a ajuda do professor Danilo Streck, que trouxe o professor Max até o IHU e traduziu simultaneamente a conversa.

Max Stackhouse é um dos mais renomados teólogos protestantes de hoje. Tem um profundo estudo sobre o papel das religiões no mundo globalizado. É professor da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

Confira a entrevista.

IHU On-Line – Quais são as funções da Teologia Pública, hoje? E com que olhar a Teologia Pública vê o mundo?

Max Stackhouse – O termo Teologia Pública é relativamente novo. A primeira vez em que foi usado foi em 1957, mas se refere a um fenômeno que tem uma longa história. Alguns de nós vêem traços da Teologia Pública na Bíblia. Grandes teólogos da história, como Tomás de Aquino, Santo Agostinho, Calvino, Lutero, não pensaram que a Teologia é essencialmente privada. Isso porque há elementos que não apenas podem ser falados no discurso público, mas também endereçam problemas que são partes do mundo. Um dos papéis é de prover uma ética social para problemas sociais e uma de suas características é de que ela deveria estar em diálogo com outras religiões do mundo.

IHU On-Line – E como a Teologia Pública pode contribuir com o pluralismo religioso?

Max Stackhouse – Uma das funções da Teologia Pública é pensar sobre os sistemas sociais mais amplos, sobre os padrões da vida em comum. Ela se refere a questões sociais, à vida pública e isso sempre será pluralista.

IHU On-Line Pensar a Teologia como profissão pode vir a ser um desacato à experiência religiosa pressuposta no fazer teológico?

Max Stackhouse – A Teologia é muitas vezes ensinada em universidades, seminários como uma disciplina entre outras disciplinas. Mas porque falamos sobre Deus, e Deus é o criador de todos, então nós falamos de todas as coisas e aí precisamos nos relacionar com outros campos. Há pouco falei com alguns estudantes e disse que há um caráter compreensivo e abrangente nisso. Se você quer vir à vida, à luz de Deus, você deve pensar grande.

IHU On-Line – As tecnologias estão avançando cada vez mais e se inserindo em campos que antes não eram atingidos pelas forças da máquina. Como o senhor analisa a ética a partir desse contexto?

Max Stackhouse – A tecnologia que lida com bioengenharia, com engenharia genética, trará novas questões, mas ela usa os princípios básicos através dos quais, pelos quais e com os quais decidimos sobre essas questões e por isso a ética não mudará tanto. Mas você precisa pensar sempre como esses princípios se aplicam nesta situação em mudança. Num outro nível, no nível da tecnologia, a Teologia é um elemento indispensável porque, se você acha que as leis da natureza são a última instância, então é melhor você deixar a tecnologia dizer qual o rumo. Mas, se a natureza é incompleta e se os humanos têm uma responsabilidade perante Deus de fazer a natureza melhor, então você tem a responsabilidade de fazer uma tecnologia sábia.

IHU On-Line – Somos todos midiatizados, ou seja, influenciados pela lógica das mídias a partir do avanço do capitalismo?

Max Stackhouse – Precisamos ter cuidado quando usamos a palavra capitalismo, porque ela pode ter sentidos diferentes em culturas diferentes. Alguns vêem o capitalismo basicamente como um sistema do mercado. Por sua vez, outros vêem não tanto a questão do mercado, mas as corporações e o avanço tecnológico. Nesse caso, a Teologia Pública deveria ser usada para desenvolver uma ética para lidar com essas questões de comércio e com essas instituições.

IHU On-Line – Como o senhor vê a relação das tecnologias com a educação? A educação está cedendo algum espaço para a inserção das tecnologias em seu processo de formação?

Max Stackhouse – Obviamente, a educação é quem usa as tecnologias. Todos que usam, por exemplo, o telefone, o computador, o gravador sabem disso. E isso aumenta a possibilidade de comunicação que não é controlada por um único centro e torna possível a comunicação entre pessoas e culturas que antes eram impensáveis. A tecnologia torna possível o comércio internacional, a comunicação internacional e as guerras transnacionais.

Se eu quero aprender uma coisa nova no meu computador, por exemplo, pergunto para o meu neto. Estou numa geração de transição, porque não havia computador inclusive quando eu já era professor. Isso dá acesso a informações, porque os estudantes, por exemplo, usam hoje a biblioteca de outra forma e têm acesso a uma gama de informações que não poderíamos acessar sem essa tecnologia. A quantidade de informação é fantástica.

IHU On-Line – Dentro do contexto globalizado que vivemos hoje, que espaço a religião tem hoje, em sua opinião, dentro do processo de educação?

Max Stackhouse – Eu acredito que a função básica seja desenvolver uma ética para profissões que hoje são internacionais. A globalização não inclui apenas a área econômica, mas também a área tecnológica, a ecologia, a poluição e outros assuntos que não respeitam fronteiras. Ela traz padrões que ajudam a orientar esse desenvolvimento. Um amigo meu, que é professor de Direito Internacional, disse que têm sido criadas mais leis desse campo nos últimos cinco anos do que nos anteriores dois mil anos. Então a pergunta é: onde você adquire os valores para elaborar leis internacionais justas? E você não pode tirar esses princípios mesmo diante de uma nação forte ou fraca. Assim, você necessita buscar princípios universais, como os direitos humanos como exemplo de princípios universais.

IHU On-Line – E como a Teologia Pública pode contribuir com o avanço tecnológico dentro das sociedades e que hoje ainda tem algum tipo de receio em relação às gerações anteriores?

Max Stackhouse – Um dos campos em que ela é empurrada pela tecnologia é a engenharia biológica, a geoengenharia, a engenharia humana e gestão. O que é moral para se fazer em relação à Terra, aos humanos e a gestão social? As religiões do mundo irão concordar em relação a alguns princípios e discordar em relação a outros. A Teologia Pública tentará desenvolver um vocabulário que permite um diálogo, uma conversação para ver o que é compatível entre as religiões.

IHU On-Line – O senhor gostaria de colocar mais alguma informação que talvez eu não tenha perguntado?

Max Stackhouse – Os padrões de desenvolvimento nas diversas áreas estão acontecendo de forma tão rápida que é importante que se pense o que a Teologia Pública pode fazer em relação a isso. Ela desenvolve mecanismos e estratégias para lidar com esse rápido desenvolvimento. Nós não sabemos se a globalização irá nos levar a uma nova sociedade civil ou a uma nova sociedade global. Isso poderia entrar em colapso ou de resistência que poderíamos voltar a um período de nacionalismos em competição um com o outro. As guerras do século XX nos mostram que o nacionalismo não é um bom padrão a se seguir. Por isso a grande questão é: como podemos pensar um sistema global, que seja mais complexo?

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O olhar da Teologia Pública sobre a educação e o avanço tecnológico. Entrevista especial com Max Stackhouse - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV