Para a CUT, medidas do governo são 'retrocesso de três décadas'

Revista ihu on-line

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Mais Lidos

  • Comunhão na Igreja dos EUA ''já está fraturada''. Entrevista com Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • A disrupção é a melhor opção para evitar um desastre climático, afirma ex-presidente irlandesa

    LER MAIS
  • “Sim, nós podemos combater as desigualdades”. Entrevista com Thomas Piketty

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

25 Maio 2016

Ao avaliar as medidas anunciadas hoje (24) pelo governo, a CUT afirma que o presidente interino, Michel Temer, está retirando benefícios conquistados nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e também da Constituição de 1988. Para a central, trata-se de um "retrocesso de três décadas", que aponta para uma volta à política de direitos sociais da ditadura. "Mais uma vez os trabalhadores é que vão pagar a conta de um dos ajustes fiscais mais perversos dos últimos anos", diz a central.

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual – RBA, 24-05-2016.

Em nota divulgada no início da noite, a entidade aponta uma "retribuição" aos apoiadores do impeachment. "As medidas econômicas anunciadas nesta terça-feira (24) pelo governo interino do vice-presidente Michel Temer evidenciam que os golpistas estão colocando em prática as propostas que os empresários e o sistema financeiro exigiram como condição para financiar o golpe", afirma a CUT.

"Junto com a equipe da Fazenda, Temer anunciou o fim do Fundo Soberano, teto do crescimento das despesas, entre elas, saúde, educação, moradia e agricultura familiar, o que vai contribuir para aumentar a recessão e o desemprego; revisão do regime de partilha do pré-sal e descapitalização do BNDES, entre outras medidas, que representam um ataque direto as conquistas e os direitos da classe trabalhadora brasileira", acrescenta a central.

Para a CUT, o projeto representado pelo interino mostra descompromisso com os trabalhadores, os aposentados e a população de baixa renda. "Temer se uniu aos mais retrógrados setores da sociedade para implantar um programa neoliberal rejeitado nas urnas", critica a central. "Uma das propostas é desvincular o piso dos benefícios da Previdência do salário mínimo, reduzindo o poder de compra dos aposentados, que poderão receber menos de um salário mínimo por mês".

A entidade reafirma, no documento, que medidas como as anunciadas hoje foram derrotadas pela população em quatro eleições seguidas, desde 2002. "Só um governo interino, golpista e ilegítimo pode apresentar propostas tão perversas contra a classe trabalhadora", reforça a CUT, conclamando todos os setores à resistência "contra esse estelionato golpista", com manifestações de aposentados, atos nos locais de trabalho, paralisações parciais "e também a greve geral".

Força

Já a Força Sindical elogiou as medidas, que para a entidade "reafirmam o compromisso com o diálogo e são extremamente positivas na medida em que visam o crescimento, a queda do desemprego e das taxas de juros". Para a entidade, presidida pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (SD-SP), o governo demonstra "inclinação para o diálogo", com medidas "duras mas necessárias", já que são direcionadas para o crescimento e para a justiça social.

"Acreditamos que o atual presidente Michel Temer seguirá os caminhos acordados com os trabalhadores e com as centrais sindicais nas reuniões recentemente realizadas, de manutenção de direitos, de articulação pelo crescimento do país e pela geração de empregos", diz a central, em nota.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Para a CUT, medidas do governo são 'retrocesso de três décadas' - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV