Papa Francisco, operado com êxito de um problema de cólon

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • “É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


05 Julho 2021

 

O Papa Francisco, de 84 anos, foi operado ontem com êxito de um problema de cólon no hospital Policlínico Gemelli, de Roma, onde foi internado ontem à tarde, informou o Vaticano.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 05-07-2021. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

“O Santo Padre reagiu bem à intervenção cirúrgica realizada sob anestesia geral”, assegurou o porta-voz vaticano, Matteo Bruni, em um comunicado divulgado pela Santa Sé.

A cirurgia que havia sido programada, “para uma estenose diverticular do sigma” foi realizada pelo médico Sergio Alfieri, sem serem dados maiores detalhes, nem informado a duração da mesma.

O tempo que o pontífice ficará em observação tampouco foi informado, ainda que a imprensa local tenha anunciado que o Papa deve ficar cinco dias hospitalizado, segundo fontes do hospital.

Na breve nota oficial, ademais de Alfieri, foram mencionados os nomes de outros oito doutores presentes durante a operação, incluindo o médico pessoal do pontífice, Roberto Bernabei.

Apenas algumas horas antes da cirurgia, a primeira que se submete desde que foi eleito papa, Francisco presidiu a oração dominical do Angelus e anunciou aos fiéis reunidos na Praça São Pedro do Vaticano sua próxima viagem à Hungria e à Eslováquia, de 12 a 15 de setembro.

“Esta tarde Sua Santidade o Papa Francisco foi ao Policlínico A. Gemelli de Roma onde será submetido a uma cirurgia programada para uma estenose diverticular, sintomas do cólon”, indicou Bruni, ao anunciar de surpresa a operação, pouco depois das 15h locais.

Duas horas antes havia ocorrido a entrada do pontífice no hospital, de forma totalmente anônima e acompanhado apenas por um condutor e por um de seus mais próximos colaboradores, pelo qual sua presença passou inadvertida no centro médico, segundo fontes hospitalares citadas pela imprensa local.

Francisco foi levado ao décimo andar do Policlínico universitário, a mesma área que já acolheu o Papa João Paulo II, acrescentaram as fontes.

O presidente italiano, Sergio Mattarella, foi o primeiro a enviar uma mensagem para Francisco com “o afetuoso pensamento de todos os italianos (...) junto com os mais cordiais desejos de boa recuperação e ainda melhor e pronta cura”.

O anúncio da operação causou surpresa, já que se desconhecia que Francisco tivesse que ser submetido a uma operação que se programou para os primeiros dias de julho, o mês em que o pontífice reduz seus atos ao máximo para descansar e apenas manter sua presença na oração dominical do Ângelus.

Segundo especialistas no sistema digestivo, o objetivo deste tipo de cirurgia é reduzir os problemas causados pelos divertículos, que são pequenas hérnias na parede do cólon com um amplo espectro de manifestações clínicas, incluindo hemorragia, inflamação (diverticulite) ou as complicações associadas à mesma (obstrução ou perfuração).

A enfermidade diverticular do cólon é muito comum na sociedade ocidental e afeta quase 65% da população aos 85 anos de idade, segunda as mesmas fontes.

Nos últimos tempos, Francisco sofreu vários ataques na ciática que lhe obrigaram a adiar alguns atos. No entanto, outras doenças são desconhecidas, salvo as que ele mesmo já falou no passado.

Em uma entrevista com o jornalista e médico argentino Nelson Castro, em Roma, em 2017, o pontífice deu detalhes da operação a qual foi submetido em 1957, quando era um seminarista de 21 anos, para retirar o lóbulo superior do pulmão direito, no qual haviam detectado três cistos, e uma posterior de vesícula, quando já era superior provincial dos jesuítas.

Francisco também teve um problema cardíaco, em 2004, e contou que já sendo Papa o diagnosticaram com gordura no fígado, que superou com uma dieta especial feita para baixar o peso.

Detalhou ainda que tem um estreitamento no espaço intervertebral entre a quarta e quinta vértebra lombar, e entre esta e o sacro, e que sofre de pé chato, pelo qual, às vezes, o faz caminhar “como uma galinha-choca”.

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco, operado com êxito de um problema de cólon - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV