Indígenas de Tefé pedem socorro e denunciam falta de equipamentos de segurança para servidores da saúde

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Ailton Krenak: “A Terra pode nos deixar para trás e seguir o seu caminho”

    LER MAIS
  • Covid-19: 'Pandemia no Sul caminha para agravamento sem precedentes', diz epidemiologista

    LER MAIS
  • Alemanha. 76 irmãs franciscanas de um mesmo mosteiro testam positivo ao coronavírus

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


07 Mai 2020

Conforme denúncia, o Distrito Especial de Saúde Indígena (DSEI) Médio Solimões enviou agentes de saúde doentes para aldeias em meio à pandemia do novo coronavírus. As orientações defendidas pelos indígenas não teriam sido respeitadas.

A reportagem é de J. Rosha, publicada por Conselho Indígena Missionário - Cimi, 04-05-2020.

Em meio à pandemia do coronavírus, com o aumento do número de casos pelo interior do Amazonas, indígenas do município de Tefé, na região do Médio Solimões, denunciam o Distrito Especial de Saúde Indígena (DSEI) Médio Solimões por descumprimento das normas para proteção às aldeias e cobrando um plano de ação para o enfrentamento à covid-19.

Por meio do Ofício Nº. 003 /2020, a conselheira distrital Nazide Arantes Fernandes, também coordenadora da Associação de Mulheres Indígenas do Médio Solimões e Afluentes (AMIMSA), encaminhou denúncia ao procurador da República, Fernando Merlotto Soave.

O documento, segundo ela, tem por base um “pedido de socorro dos indígenas da Terra Indígena Barreira da Missão”, localizada próxima à cidade de Tefé. Com uma área de dois mil hectares, a Terra Indígena abriga quatro aldeias com famílias dos povos Kokama, Kambeba e Tikuna formando uma população de aproximadamente 800 pessoas.

A exemplo de outros povos que tomaram iniciativas, evitando a circulação de pessoas em seus territórios, os indígenas da Barreira da Missão produziram um documento destacando as recomendações de prevenção e proibindo a entrada de não indígenas nas aldeias, entre os quais os profissionais das equipes multidisciplinares de saúde indígena residentes na cidade. “Pedimos que eles apresentassem testes negativos para poder ingressar no serviço”, disseram as lideranças da aldeia.

As orientações defendidas pelos indígenas não teriam sido respeitadas pela coordenação do DSEI, conforme denunciam. “Foi enviado um profissional de saúde para o Polo Base, que já estava gripado e se sentindo mal. Durante uma semana esse profissional fez atendimentos de enfermagem aos indígenas, teve convívio com os outros integrantes da equipe, dormindo no mesmo quarto, vivendo normalmente sem saber que já estava infectado até apresentar os sintomas”, relatam os indígenas no documento enviado ao procurador da República.

Eles dizem ainda que, após tomar conhecimento do ocorrido, os gestores do DSEI enviaram uma equipe para realizar os testes nos profissionais confirmando dois casos positivos. Tanto os indígenas quanto outros profissionais da saúde estariam preocupados, pois tiveram contato com as pessoas infectadas.

Os gestores do DSEI não teriam comunicado às lideranças indígenas quanto ao resultado dos testes. “Achamos uma afronta, desrespeito e falta de ética não nos comunicar o que estava acontecendo, parecendo um ato de ocultar informações”, protestaram os indígenas.

Na última quarta-feira, 29, aconteceu uma reunião entre lideranças indígenas e gestores do DSEI/Médio Solimões (que abrange 14 municípios). Os indígenas solicitaram a apresentação de um plano de urgência para tratar do combate à covid-19, mas não tiveram sucesso. Em vez de um plano de urgência, os indígenas teriam presenciado ameaças de demissão dos profissionais de saúde que reclamassem da falta de equipamentos de proteção.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Indígenas de Tefé pedem socorro e denunciam falta de equipamentos de segurança para servidores da saúde - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV