Hospitalidade eucarística: “A decisão passa agora para a Conferência Episcopal”

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Irreverência

    LER MAIS
  • Uma prova do conclave. O próximo papa assumirá o nome da Comunidade de Santo Egídio

    LER MAIS
  • “Eu estou tirando Deus da Bíblia”. Entrevista com Marc-Alain Ouaknin

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

12 Novembro 2019

Antecipando a convenção ecumênica dos fiéis de 2021 (Ökumenischen Kirchentag 2021), o presidente da Igreja Evangélica do Palatinato, Christian Schad, espera que haja progresso na hospitalidade evangélica de protestantes e católicos. Agora cabe à Conferência Episcopal decidir. A votação recentemente expressa sobre o tema pelo grupo de trabalho ecumênico de teólogos evangélicos e católicos mostra novas possibilidades que vão "muito além do que foi possível até agora", declarou Schad no sábado em Dresden, perante representantes das igrejas luteranas regionais, unidas e reformadas. Diante dos jornalistas, ele acrescentou: "A decisão passa agora para Conferência Episcopal", que deve decidir qual atitude tomar em relação ao documento dos teólogos. A esse respeito, lhe parece encorajador não ter tido notícias, desde a publicação do texto há dois meses, de críticas fundamentais. Mesmo quando o apresentou nas conversas do grupo de contatos de representantes da Conferência Episcopal e do Conselho da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD), a recepção foi positiva. Pessoalmente, Schad considera importante tirar algumas consequências do documento, que se expressa pela abertura da celebração eucarística confessional para cristãos de diferentes tradições.

A reportagem é publicada por KNA, 10-11-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

O bispo de Limburgo, Georg Bätzing, por ocasião da apresentação do "voto" havia expressado a opinião de que tenha amadurecido a possibilidade de um convite recíproco para a celebração da ceia do Senhor / Eucaristia. Bätzing é o presidente católico do grupo de trabalho dos teólogos e representa a parte católica do Kirchentag ecumênico. De acordo com Schad, Bätzing espera por parte da Conferência Episcopal pelo menos uma espécie de “cláusula de abertura” para o Kirchentag.
Alguns teólogos apresentam um documento favorável à hospitalidade eucarística (11 de Setembro de 2019).

Um documento em favor da hospitalidade eucarística (Abendmahlsgemeinschaft) de católicos e protestantes foi apresentado pelo grupo de trabalho ecumênico (ÖAK). Com base nesse documento, seria teologicamente fundada a participação recíproca na celebração da ceia do Senhor / Eucaristia em relação às respectivas tradições litúrgicas. O grupo de teólogos luteranos e católicos apresentou o documento na quarta-feira em Frankfurt. Tem o título "Comunitariamente à mesa do Senhor - perspectivas ecumênicas na celebração da ceia do Senhor e Eucaristia".

O Grupo de trabalho ecumênico é um grupo de teólogos que desde 1946, através da discussão comum sobre controvérsias dogmáticas, deseja apoiar o processo ecumênico na Alemanha. Esse grupo trabalha de forma autônoma, mas informa regularmente a Conferência Episcopal e o Conselho da Igreja Evangélica na Alemanha sobre as discussões. Os presidentes são os bispos Martin Hein (Igreja Evangélica de Kurhessen-Waldeck) e o bispo de Limburg Georg Bätzing.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Hospitalidade eucarística: “A decisão passa agora para a Conferência Episcopal” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV