O Vaticano também se torna livre de plásticos: fim da venda de descartáveis

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Refazer os padres, repensando os seminários. Artigo de Erio Castellucci

    LER MAIS
  • Por que os bispos dos EUA não defendem o Papa Francisco dos ataques das mídias estadunidenses?

    LER MAIS
  • Com inflação e cortes, auxílio emergencial que comprava cesta básica hoje compra só 23%

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


16 Julho 2019

O Estado Pontifício atingiu um alto grau de reciclagem: 55% dos resíduos são separados, com o objetivo de atingir 70-75% em três anos.

A reportagem é publicada por TG Com 24, 15-07-2019. A tradução é de Luisa Rabolini

Apesar de ser um dos menores estados do mundo, o Vaticano também está enveredando no caminho da redução do consumo de plástico e está se preparando, até o final ano, a se tornar completamente livre de plástico. A cidade leonina, de fato, decidiu parar a venda de plástico descartável. Além disso, o Estado Pontifício alcançou um alto grau de reciclagem: 55% dos resíduos são separados, com o objetivo de atingir 70-75% em três anos.

Quanto aos resíduos especiais, explica Rafael Ignacio Tornini, responsável pelo serviço de jardinagem e limpeza urbana, "em 2016 foi criada uma ilha ecológica que agora chamamos de ecocentro, em 2018 foi reforçada com obras de restruturação. Agora estamos aptos a gerir cerca de 85 códigos Cer, que são os códigos europeus de resíduos. Nestes primeiros seis meses chegamos a 2% de material indiferenciado, portanto, a 98% diferenciado. O objetivo é atingir em 2020 o ponto 0, de maneira a fechar um círculo completamente virtuoso".

Quanto aos resíduos urbanos, "em 2016 começamos com a separação de 35%, até chegar hoje a diferenciar 55%. Em três anos ganhamos cerca de 20 pontos, nossa meta é nos próximos dois, três anos alcançar 70-75% da diferenciação dos resíduos".

No Vaticano, a coleta ocorre em containers, pouco porta a porta, há cinco meses começou o orgânico e foram iniciadas cadeias de economia circular. Com a coleta do orgânico e grande parte dos cortes de poda (400 toneladas de poda e corte de grama), se prepara adubo em composteiras. "Trabalhamos para colocar no mercado a menor quantidade possível de resíduos - assegura Tornini - o que descartamos tentamos reutilizá-lo no jardim como fertilizante de boa qualidade, aqui ou em Castel Gandolfo. O descarte ocorre depois na Itália, mas de maneira ordenada ou a mais ordenada possível ".

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Vaticano também se torna livre de plásticos: fim da venda de descartáveis - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV