Tendência de aumento no desmatamento na Amazônia é confirmada pelo Imazon

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • “A pastoral com as pessoas LGBT deve fazer parte do caminho sinodal”, defende o cardeal de Bolonha

    LER MAIS
  • Os padres das novas gerações e o ‘modelo’ padre Pino Puglisi: uma distância intransponível?

    LER MAIS
  • As origens do termo “gaúcho” e nossas heranças indígenas. A história que não te contam

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


12 Julho 2019

Entre agosto de 2018 e junho de 2019, o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), divulgado pelo Imazon, detectou 3.767 km² de desmatamento na Amazônia Legal, um aumento de 4% em relação ao período anterior. Desse total, 801 km² foram destruídos em junho de 2019. Pesquisadores do Imazon identificaram 7.177 alertas de desmatamento no mês.

A reportagem é de Stefânia Costa, publicada por EcoDebate, 12-07-2019. 

Amazonas e Pará lideram o ranking de junho com 30% e 26% do total desmatado, respectivamente, seguido por Rondônia (19%), Mato Grosso (17%), Acre (5%), Roraima (1%), Tocantins (1%) e Amapá (1%). Ao comparar o total desmatado em junho de 2019 com o mesmo mês do ano anterior, há uma redução de 31%. Entretanto, vale ressaltar que o mês de junho de 2018 apresentou a maior área desmatada já detectada em um único mês na série histórica do SAD desde 2008. Ou seja, apesar da redução, a Amazônia segue sob intensa pressão de desmatamento.

Já a degradação florestal, quando a destruição das florestas ocorre por corte seletivo das árvores ou por queimadas, somou 49 km², um aumento de 23% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando fechou em 40 km².

De acordo com a geografia do desmatamento, maior parte do desmatamento (56%) ocorreu em áreas privadas ou sob algum estágio de posse. O restante foi registrado em Assentamentos (26%), Unidades de Conservação (13%) e Terras Indígenas (5%).

 

Confira o infográfico:

Tendência de aumento no desmatamento na Amazônia é confirmada pelo Imazon 

*Fonte: Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia – Imazon

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Tendência de aumento no desmatamento na Amazônia é confirmada pelo Imazon - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV