Ford, São Bernardo: na produção do último carro, trabalhadores se despedem da linha de montagem

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • 12 filmes para ver e rever na quaresma

    LER MAIS
  • Líder dos bispos católicos alemães: “Eu não nego comunhão aos protestantes que me pedem”

    LER MAIS
  • “A economia não é mais humana, ela é do mercado, e o mercado não tem coração”, afirma D. Leonardo Steiner

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


17 Junho 2019

Segundo metalúrgico, fábrica encerrou ontem a atividade no setor de veículos. Por enquanto, ficam ainda os caminhões.

A reportagem é de Vitor Nuzzi, publicada por RBA, 14-06-2019.

“Ontem foi o último dia de produção da fábrica de carros na Ford, onde se produzia o New Fiesta. Esses companheiros da foto são símbolos da luta operária, gente que o Brasil merece, dignos, combativas, generosos, solidárias, unidos, amorosas……. Viva essa companheirada da Ford, imensas metalúrgicas e metalúrgicos do ABC.” Com essa postagem, às 18h18 desta sexta-feira (14), dia de greve geral no país, que incluiu as montadoras, o presidente do Instituto Trabalho, Indústria e Desenvolvimento (TID-Brasil), Rafael Marques, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e funcionário da própria Ford de São Bernardo do Campo, registrou, discretamente, o simbólico encerramento da fabricação de veículos no local, 52 anos depois do início da produção – a montadora adquiriu a Willys Overland em 1967.

Em fevereiro, a Ford anunciou o encerramento, até final deste ano, das atividades da fábrica instalada no bairro do Taboão, em São Bernardo. Representantes dos metalúrgicos chegaram a ir aos Estados Unidos conversar com a direção mundial da empresa, que manteve sua decisão. Começaram, então, negociações para a venda da fábrica, a fim de preservar ao menos parte da produção e dos 4.300 empregos, garantindo ainda um processo de requalificação dos funcionários. Desde 2001, a unidade passou a produzir também caminhões, que antes saíam do bairro do Ipiranga, na capital paulista.

Em março, em entrevista, Rafael lembrou que os trabalhadores há anos cobravam a empresa sobre a necessidade de desenvolver novos produtos na fábrica do ABC, onde ultimamente – excluídos os caminhões – só era produzido o New Fiesta. Daquela linha de montagem, saíram modelos como o utilitário Rural, o Maverick, Pampa, Escort e Ka, entre outros. Mas neste ano a Ford decidiu fechar tudo, concentrando sua atividade de veículos na fábrica de Camaçari (BA), inaugurada em 2001, de onde saem duas versões do Ka e o EcoSport.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ford, São Bernardo: na produção do último carro, trabalhadores se despedem da linha de montagem - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV