Papa Francisco: Sem o Espírito Santo, as dioceses podem ser tão organizadas que se tornam negócios mundanos

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma análise de fundo a partir do golpe de Estado na Bolívia

    LER MAIS
  • Gregório Lutz e a reforma litúrgica no Brasil. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS
  • Lula desequilibra o jogo. Craque é craque

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

13 Maio 2019

Uma diocese que se preocupa mais em ser um local de trabalho organizado do que em anunciar as boas novas, pode ser vítima do clericalismo e se distanciar de Cristo, disse o Papa Francisco.

A reportagem é de Junno Arocho Esteves, publicada por Catholic News Service, 10-05-2019. A tradução é de Natália Froner dos Santos.

Ao criar uma "diocese funcionalista", disse o Papa, as igrejas locais correm o risco de transmitir uma "nova colonização ideológica que busca convencer os outros de que o Evangelho é sabedoria e doutrina, mas não um anúncio, não um kerigma".

Francisco discursou para mais de 1.000 líderes diocesanos, tanto clérigos como leigos, em 9 de maio, na Basílica de São João de Latrão, a catedral da Diocese de Roma.

O Papa ouviu várias pessoas – uma jovem, um casal e um padre – que relataram as várias alegrias e desafios que enfrentam em seu trabalho dentro da diocese romana.

Falando por quase 50 minutos, Francisco alertou os líderes diocesanos que com tantas dificuldades enfrentadas pelos católicos, como a solidão, a pobreza e os perigos das drogas e do álcool, há uma tentação para que as paróquias e a diocese tentem "colocar as coisas em ordem".

Quando as coisas parecem desequilibradas, ele disse, "somos chamados a tomar esse desequilíbrio com nossas mãos, não podemos ter medo de desequilíbrios".

Para explicar seu ponto, o Papa relembrou o relato evangélico dos discípulos implorando a Jesus que era tarde, e ele deveria dispensar as multidões que o ouviam pregar.

“‘Senhor, mande-os embora,’ disseram a ele. Esta é a tentação que o ‘povo da igreja’ têm de equilíbrio. Penso que foi ali que o clericalismo começou,” disse ele. “Talvez seja ali que o clericalismo começou porque o clericalismo (significa ter) um bom equilíbrio, para tentar colocar as coisas em ordem."

Francisco disse que esse "clericalismo e funcionalismo" lembram ele de uma diocese sem nome que "é completamente funcionalizada: tem um departamento para isso, um departamento para aquilo e cada departamento tem quatro, cinco ou seis especialistas que estudam coisas. Essa diocese tem mais funcionários do que o Vaticano!"

"Essa diocese hoje", continuou ele, "distancia-se cada vez mais de Jesus Cristo porque adora a harmonia – não a beleza – mas a harmonia da funcionalidade mundana".

Francisco disse que quando as dioceses deixam de anunciar as boas novas, elas "inventam sínodos e mais sínodos que não são realmente sínodos, apenas mais reorganizações".

"Por quê?" o Papa perguntou. "Porque se fosse um sínodo, o Espírito Santo estaria presente. O Espírito Santo chuta a mesa e começa desde o começo."

"Vamos pedir ao Senhor a graça de não cair (se tornar) em uma diocese funcionalista", disse ele. "Mas acredito que pelo que ouvi (nesta diocese), as coisas estão bem orientadas e estamos indo para frente".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco: Sem o Espírito Santo, as dioceses podem ser tão organizadas que se tornam negócios mundanos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV