Papa Francisco: Sem o Espírito Santo, as dioceses podem ser tão organizadas que se tornam negócios mundanos

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • O Sínodo Mundial é uma preparação para um futuro Concílio, afirma arcebispo de Praga

    LER MAIS
  • Em carta, Bento XVI diz esperar se encontrar com os seus amigos no céu

    LER MAIS
  • Müller também se recusa, na 'TV do diabo', a participar do Sínodo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Mai 2019

Uma diocese que se preocupa mais em ser um local de trabalho organizado do que em anunciar as boas novas, pode ser vítima do clericalismo e se distanciar de Cristo, disse o Papa Francisco.

A reportagem é de Junno Arocho Esteves, publicada por Catholic News Service, 10-05-2019. A tradução é de Natália Froner dos Santos.

Ao criar uma "diocese funcionalista", disse o Papa, as igrejas locais correm o risco de transmitir uma "nova colonização ideológica que busca convencer os outros de que o Evangelho é sabedoria e doutrina, mas não um anúncio, não um kerigma".

Francisco discursou para mais de 1.000 líderes diocesanos, tanto clérigos como leigos, em 9 de maio, na Basílica de São João de Latrão, a catedral da Diocese de Roma.

O Papa ouviu várias pessoas – uma jovem, um casal e um padre – que relataram as várias alegrias e desafios que enfrentam em seu trabalho dentro da diocese romana.

Falando por quase 50 minutos, Francisco alertou os líderes diocesanos que com tantas dificuldades enfrentadas pelos católicos, como a solidão, a pobreza e os perigos das drogas e do álcool, há uma tentação para que as paróquias e a diocese tentem "colocar as coisas em ordem".

Quando as coisas parecem desequilibradas, ele disse, "somos chamados a tomar esse desequilíbrio com nossas mãos, não podemos ter medo de desequilíbrios".

Para explicar seu ponto, o Papa relembrou o relato evangélico dos discípulos implorando a Jesus que era tarde, e ele deveria dispensar as multidões que o ouviam pregar.

“‘Senhor, mande-os embora,’ disseram a ele. Esta é a tentação que o ‘povo da igreja’ têm de equilíbrio. Penso que foi ali que o clericalismo começou,” disse ele. “Talvez seja ali que o clericalismo começou porque o clericalismo (significa ter) um bom equilíbrio, para tentar colocar as coisas em ordem."

Francisco disse que esse "clericalismo e funcionalismo" lembram ele de uma diocese sem nome que "é completamente funcionalizada: tem um departamento para isso, um departamento para aquilo e cada departamento tem quatro, cinco ou seis especialistas que estudam coisas. Essa diocese tem mais funcionários do que o Vaticano!"

"Essa diocese hoje", continuou ele, "distancia-se cada vez mais de Jesus Cristo porque adora a harmonia – não a beleza – mas a harmonia da funcionalidade mundana".

Francisco disse que quando as dioceses deixam de anunciar as boas novas, elas "inventam sínodos e mais sínodos que não são realmente sínodos, apenas mais reorganizações".

"Por quê?" o Papa perguntou. "Porque se fosse um sínodo, o Espírito Santo estaria presente. O Espírito Santo chuta a mesa e começa desde o começo."

"Vamos pedir ao Senhor a graça de não cair (se tornar) em uma diocese funcionalista", disse ele. "Mas acredito que pelo que ouvi (nesta diocese), as coisas estão bem orientadas e estamos indo para frente".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco: Sem o Espírito Santo, as dioceses podem ser tão organizadas que se tornam negócios mundanos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV