Mal-estar na transição do Itamaraty

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco nomeia novo secretário: um padre que trabalha com crianças de rua e viciados em drogas

    LER MAIS
  • O crime da Vale em Brumadinho: metáfora de um sistema minerário predatório

    LER MAIS
  • O papa aprova como vice Decano o argentino Sandri que se calou sobre os crimes do padre Maciel, estuprador de 60 crianças

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

12 Dezembro 2018

A decisão, anunciada pelo futuro chanceler Ernesto Araújo, de deixar o Pacto Global de Migração, causou a primeira controvérsia pública entre as equipes de Michel Temer e Jair Bolsonaro desde o início da transição. O atual titular do Itamaraty, Aloysio Nunes Ferreira, se contrapôs, também pelo Twitter, à decisão anunciada pelo seu sucessor.

A informação é publicada por O Estado de S. Paulo, 11-12-2018.

“Li com desalento os argumentos que parecem motivar o presidente eleito a querer dissociar-se do Pacto Global sobre Migrações. O Pacto não é incompatível com a realidade brasileira. Somos um país multiétnico, formado por migrantes, de todos os quadrantes”, escreveu, dizendo que o pacto não fere a soberania nacional. Foi imediatamente atacado pelos bolsonaristas nas redes, num sinal de que nem a diplomacia sobrevive à polarização ideológica que se acentuou nestas eleições.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Mal-estar na transição do Itamaraty - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV