EUA. Investidores católicos pedem que empresas de energia se oponham ao plano de reversão do padrão de emissões

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa doa aos pobres um prédio de luxo a poucos passos de São Pedro

    LER MAIS
  • Arautos do Evangelho. Vaticano retoma a intervenção

    LER MAIS
  • Diálogo de surdos: Esquerda e direita falam só para bolhas de convertidos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

12 Dezembro 2018

Organizações católicas estão estimulando as principais empresas produtoras de energia a se oporem à proposta de reversão de padrões da United States Environmental Protection Agency - EPA (Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, em português), que controla as emissões de gases do efeito estufa.

A reportagem é publicada por La Croix International, 10-12-2018. A tradução é de Victor D. Thiesen.

Em uma carta às empresas de energia, 61 acionistas que fazem parte do Centro Interconfessional de Responsabilidade Corporativa escreveram que qualquer reversão é arriscada para seus investimentos pois levaria a “excessivas emissões de metano que manchariam desnecessariamente a ideia de que o gás natural seria um combustível limpo, e questionaria o papel da utilização do gás natural num futuro onde poderíamos ter uma diminuição de carbono", conforme reportagem do Catholic News Service.

O motivo da carta é intervir no plano da agência federal norte-americana para facilitar os New Source Performance Standards (Padrões de Desempenho de Novas Fontes, em português) que regem a produção no setor de petróleo e gás.

Os padrões estabelecem limites para a emissão de metano, compostos orgânicos voláteis e poluentes atmosféricos perigosos na produção de energia que a EPA se propõe a reduzir para a diminuição de custos.

A Mercy Investment Services, um dos signatários católicos da carta, vê as reversões não apenas como financeiramente arriscadas, mas como uma ameaça ao meio ambiente, neste momento em que o mundo luta para combater às mudanças climáticas, diz a reportagem de Catholic News Service.

"É um desperdício de produto para as empresas", disse Mary Minette, diretora do conselho de acionistas da Mercy Investment Services, sobre vazamentos que ocorreram em fontes de poços e oleodutos.

"Isso agrava mudanças climáticas e piora a qualidade do ar. Francamente, as empresas de petróleo e gás precisam ter controle sobre isso se quiserem dizer que o gás natural é uma força de combustível de baixo carbono", acrescentou.

O metano é um gás que contribui muito para o efeito estufa e o aquecimento global, fazendo parte de uma classe de poluentes que mantêm o calor na atmosfera.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que rejeitou as descobertas científicas sobre a mudança climática, pediu a reversão de regulamentações ambientais "excessivas".

A EPA propôs emendas aos Padrões de Desempenho de Novas Fontes, que expiram no dia 17 de dezembro, isso fez com que a Interfaith Center on Corporate Responsibility agisse imediatamente.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

EUA. Investidores católicos pedem que empresas de energia se oponham ao plano de reversão do padrão de emissões - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV