Vice de Bolsonaro, general Mourão volta a criticar 13º salário

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Arautos do Evangelho não reconhecem o Comissário do Vaticano, dom Raymundo Damasceno Assis

    LER MAIS
  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS
  • A virada autoritária de Piñera. O fracasso de um governo incompetente e corrupto

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

03 Outubro 2018

O general Hamilton Mourão (PRTB), vice na chapa do candidato Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência, criticou novamente o 13º salário nesta terça-feira (2), no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

A reportagem é publicada por Congresso em Foco, 02-10-2018.

Mourão justificou sua primeira crítica, em palestra no Rio Grande do Sul, na semana passada, quando chamou o benefício de "jabuticaba brasileira". Disse que sua afirmação era sobre a necessidade de planejar, de entender que se trata de um custo.

"Na realidade, se você for olhar, seu empregador te paga 1/12 a menos [por mês]. No final do ano, ele te devolve esse salário. E o governo, o que faz? Aumenta o imposto para pagar o meu. No final das contas, todos saímos prejudicados", afirmou o vice, conforme informação da Folha.

Mourão também falou sobre a reprimenda que Bolsonaro fez à sua declaração. O capitão reformado pediu que seu vice ficasse quieto, pois estava atrapalhando. O general minimizou, disse que é a maneira dele de se expressar.

Ainda sobre o 13º, Mourão negou que quisesse acabar com a gratificação. "O que eu mostrei é que tem que haver planejamento. Você vê empresa que fecha porque não tem como pagar. O governo tem que aumentar imposto, e agora já chegou no limite e não pode aumentar mais nem emitir títulos. Uma situação complicada", completou, de acordo com a reportagem.

Para o general, o 13º salário é um dos "custos" que o país precisa diminuir para ter competitividade internacionalmente. E a única possibilidade de mexer com isso, disse Mourão, seria por meio de um acordo nacional para aumentar os salários.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Vice de Bolsonaro, general Mourão volta a criticar 13º salário - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV