Paolo Dall'Oglio, a cinco anos do desaparecimento na Síria

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “O coronavírus é um pedagogo cruel”. Entrevista com Boaventura de Sousa Santos

    LER MAIS
  • Porque a América Latina é o epicentro da pandemia? Artigo de Raúl Zibechi

    LER MAIS
  • Se nos empenharmos a aliviar tanto sofrimento, estaremos buscando a Deus. Artigo de José María Castillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Julho 2018

A Associação de Jornalistas Amigos do Padre Dall’Oglio, a Articolo 21, a Usigrai e a Federação Nacional da Imprensa Italiana (FNSI) organizam nesta sexta-feira, 27 de julho, às 11h, na sede da FNSI, a coletiva de imprensa “A cinco anos do desaparecimento do Padre Paolo, as suas ações e as suas palavras são cada vez mais atuais”.

Padre Paolo (Foto: Reprodução | Youtube)

A nota é publicada por Il Sismografo, 26-07-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Estarão presentes no encontro inúmeras personalidades do mundo da informação e não só: familiares do Pe. Paolo; o Pe. Camillo Ripamonti, presidente do Centro Astalli; Riccardo Cristiano e Amedeo Ricucci, da Associação de Jornalistas Amigos do Padre Dall’Oglio; Vittorio Di Trapani, secretário da Usigrai; Elisa Marincola, porta-voz da Articolo 21; Riccardo Noury, porta-voz da Anistia Internacional Itália; Giuseppe Giulietti, presidente da FNSI.

No domingo, 29 de julho, também pelo quinto aniversário do desaparecimento do Pe. Dall’Oglio, o canal RaiNews24 transmitirá um programa especial, como já fizeram no ano passado, dedicado à figura do jesuíta: trata-se de Ponti di Pace, um nome em plena sintonia com a missão de Dall’Oglio na Síria e com os apelos ao diálogo e ao conhecimento próprios do magistério do Papa Francisco.

Nas dificuldades e incertezas de poder conhecer a verdade sobre o destino do religioso, uma luz de esperança, uma “ponte de paz” é representada justamente pela herança que o Pe. Paolo deixou na sua amada Síria: aquele mosteiro de Mar Musa que ele mesmo ajudou a reconstruir em 1982 e onde cristãos e muçulmanos eram bem-vindos do mesmo modo, em nome da fraternidade, do diálogo e do espírito ecumênico.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Paolo Dall'Oglio, a cinco anos do desaparecimento na Síria - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV