Overshoot Day: quando um planeta não é suficiente

Revista ihu on-line

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Mais Lidos

  • Comunhão na Igreja dos EUA ''já está fraturada''. Entrevista com Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Vozes que desafiam. A vida de Simone Weil marcada pelas opções radicais

    LER MAIS
  • A disrupção é a melhor opção para evitar um desastre climático, afirma ex-presidente irlandesa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

25 Julho 2018

Em 1º agosto de 2018, cairá o Earth Overshoot Day. Trata-se do dia em que os recursos renováveis – que a Terra consegue regenerar no arco de 365 dias – se esgotam. Em outras palavras, é como se no dia 2 de agosto nós precisássemos de um planeta a mais para continuar desenvolvendo as nossas atividades humanas.

A reportagem é de Chiara Tintori, publicada em Aggionarmenti Sociali, 24-07-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

É a primeira vez que o Overshoot Day (que poderíamos traduzir como “dia da superexploração” [ou "da sobrecarga"]) cai tão cedo: em 1971, ele havia chegado no dia 21 de dezembro; em 1991, no dia 11 de outubro; no ano passado, em 2 de agosto.

A data é uma média global, já que cada país tem características geoterritoriais e socioeconômicas diferentes. Assim, em 2017, os Estados Unidos atingiram o seu Overshoot Day em 14 de março; a Rússia, em 19 de abril; o Reino Unido, em 4 de maio; a Itália, em 19 de maio; a China, em 23 de junho.

Trata-se de um indicador imediato e eficaz, um sinal de alerta com uma mensagem clara: o nosso atual modelo de desenvolvimento econômico e social não é sustentável, porque está dilapidando o capital natural, os bens e os serviços que a natureza põe à disposição.

O que podemos fazer para postergar esta data (#MoveTheDate)? Certamente, não se trata de voltar à Idade da Pedra, mas podemos orientar o progresso tecnológico e o nosso estilo de vida para a sustentabilidade, para um uso mais sóbrio e eficiente dos recursos naturais.

A Global Food Print Network propõe uma série de comportamentos, incluindo escolher viagens ecossustentáveis, praticar uma alimentação atenta aos recursos naturais, reduzir a quantidade de resíduos ou sensibilizar os próprios administradores locais sobre o tema.

Certamente, o #MoveTheDate poderá guiar as nossas escolhas, perguntando-nos se o que compramos ou comemos, se o modo como escolhemos viajar contribui para esgotar os recursos da Mãe Terra ou lhe dá um pouco de oxigênio.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Overshoot Day: quando um planeta não é suficiente - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV