Brasileiros querem comprar produtos que sigam o Código Florestal

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que deve ser cancelado? Eis a questão

    LER MAIS
  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • Padre Miguel Ángel Fiorito, SJ, meu Mestre do Diálogo: “Ele nos ensinou o caminho do discernimento”. Artigo do Papa Francisco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

15 Junho 2018

Uma pesquisa realizada pelo IBOPE/Rede Conhecimento Social, a pedido do Observatório do Código Florestal, mostra que 82% dos consumidores de grandes cidades brasileiras gostariam que os produtos que adquirem seguissem o Código Florestal, principal lei ambiental brasileira. Além disso, 60% declaram que pagariam um pouco a mais por esse produto.

A reportagem foi publicada por IPAM, 14-06-2018.

A pesquisa mostra também que, espontaneamente, somente três em dez consumidores conhecem a lei pelo seu nome, mas a maioria entende seus principais dispositivos: as matas que protegem as margens dos rios, chamadas de áreas de preservação permanente (APPs), e a porção de floresta que cada propriedade rural precisa preservar, a reserva legal. Seis em dez conseguem relacionar o código à produção de alimentos.

“O acesso à informação é a base para um consumo mais consciente”, afirma a pesquisadora do IPAM Laura Braga. “Quanto mais conhecimento a pessoa tem, melhor ela percebe a ligação entre produção no campo, a importância do Código Florestal e melhores produtos na mesa.”

A pesquisa foi realizada em seis capitais (Brasília, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio e São Paulo) com 600 pessoas no segundo semestre de 2017, além de dois encontros para análise qualitativa, em outubro e em janeiro, com representantes de Belém, Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, São Luís e Vitória. O nível de confiança é de 95%, com margem de erro de quatro pontos percentuais.

“Os consumidores têm se informado cada vez mais e melhor, e isso rebate no cumprimento do Código Florestal pelos produtores”, explica a secretária-executiva do OCF, Roberta Del Giudice. “O mercado precisa se adaptar, e as empresas devem garantir que sua cadeia produtiva cumpra a legislação. O setor que ainda não tem essa preocupação precisa correr atrás, ou vai perder espaço.”

Dentre os entrevistados, 67% vão às compras pelo menos uma vez por semana, e 85% afirmam que é importante saber a procedência do que consomem – quanto mais velho, mais clara é essa relação. Os jovens são os mais sensíveis ao desmatamento como problema ambiental.

Confira aqui mais dados da pesquisa “Consumo & Código Florestal”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Brasileiros querem comprar produtos que sigam o Código Florestal - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV