Depois de dois anos de crescimento, desmatamento na Amazônia volta a cair

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • “A ética do cuidado é um contrapeso ao neoliberalismo”. Entrevista com Helen Kohlen

    LER MAIS
  • Irmã Dulce, símbolo de um Brasil que está se esquecendo dos pobres. Artigo de Juan Arias

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

17 Maio 2018

Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe) apontam que o desmatamento da Amazônia atingiu 6.947 quilômetros quadrados (km2) entre agosto de 2016 a julho de 2017. Uma queda de 12%, se considerar os 7.893 km2 registrados no mesmo período do ano anterior.

A reportagem é publicada por Amazônia.org, 15-05-2018.

Após redução histórica em 2012, quando o desmatamento atingiu 4.571 km2, as taxas voltaram a oscilar com crescimentos e leves reduções. Fazia dois anos que o desmatamento não voltava a apresentar quedas. Segundo o Ministério do Meio Ambiente os dados de agosto de 2017 a julho de 2018 devem ser divulgados no segundo semestre deste ano.

Amapá, Maranhão e Mato Grosso foram os Estados apresentaram as maiores taxas de desmatamento em 2018.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Depois de dois anos de crescimento, desmatamento na Amazônia volta a cair - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV