Despesas militares recorde no mundo: 1.739 bilhões de dólares em 2017. Na Rússia os gastos diminuem, o maior aumento é na China

Revista ihu on-line

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Ore Ywy – A necessidade de construir uma outra relação com a nossa terra

Edição: 527

Leia mais

Sistema público e universal de saúde – Aos 30 anos, o desafio de combater o desmonte do SUS

Edição: 526

Leia mais

Mais Lidos

  • "Pela Democracia, pelo Brasil". Manifesto contra candidatura de Jair Bolsonaro

    LER MAIS
  • Teólogos e pastores reagem a apoio evangélico a Bolsonaro

    LER MAIS
  • Apelo de Francisco: ''Que o Senhor nos ajude a reconhecer a tempo as sementes de ideologias totalitárias"

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

03 Maio 2018

Estados Unidos, China, Arábia Saudita, Índia e Rússia são os países que em valores absolutos têm investido mais nos gastos militares em 2017. Mas Moscou, na realidade, diminuiu pela primeira vez desde 1998 esse tipo de gasto, enquanto os EUA, que continuam a registrar do mais alto nível no mundo, mantiveram-se estáveis pelo segundo ano consecutivo, no valor de 610 bilhões de dólares. Pequim gastou 228 bilhões de dólares, registrando, assim, um aumento de 5,6%.

A informação é publicada por Il Fatto Quotidiano, 02-05-2018. A tradução é de Luisa Rabolini.

Os dados são publicados pelo Instituto Internacional de Estocolmo para as Investigações sobre a Paz (SIPRI) que apresentou na quarta-feira o seu mais recente relatório, mostrando que os gastos militares totais chegaram a 1.739 bilhões de dólares em 2017, um aumento de 1,1% em relação a 2016. Na UE é a Grã-Bretanha quem mais gasta, seguida por França, Alemanha e Itália, que está em 12º lugar. E o que gastam os EUA, China, Arábia Saudita, Índia e Rússia - explicou o think tank fundado em 1966 e parcialmente financiado pelo governo sueco - representa 60% da despesa total mundial. Esses 1.739 bilhões de dólares equivalem a 2,2% do PIB mundial e os dados do relatório evidenciam como as despesas militares foram aumentando por 13 anos consecutivos, entre 1999 e 2013 para depois registrar uma substancial estabilidade entre 2013 e 2016.

O ranking

No ranking o primeiro lugar do mundo em gastos militares em 2017 ainda é ocupado pelos Estados Unidos, totalizando 610 bilhões de dólares. O gasto da China aumentou 5,6%, para 228 bilhões de dólares em 2017. A participação das despesas chineses nos gastos militares em nível mundial aumentou de 5,8% em 2008 para 13% em 2017. A Índia, no entanto, gastou de 63,9 bilhões de dólares em 2017 (+ 5,5% em relação a 2016), enquanto na Coreia do Sul a despesa totalizou 39,2 (+ 1,7%). Com 66,3 bilhões de dólares gastos em 2017 os gastos da Rússia são 20% inferiores aos de 2016. A Arábia Saudita registrou despesas em crescimento de 9,2%, somando 69,4 bilhões de dólares. Também no Irã (+ 19%) e no Iraque (+22%) registaram-se fortes aumentos. A Itália está colocada no décimo segundo lugar (era o décimo primeiro em 2016), com 29,2 bilhões de dólares: em comparação com o período 2008-17 trata-se de uma diminuição de 17%.

"A elevada persistência de gastos militares - ressaltou o embaixador Jan Eliasson, presidente do Conselho do SIPRI - é uma fonte de graves preocupações. Impede a busca de soluções pacíficas para os conflitos no mundo". O aumento dos gastos militares no mundo, nestes últimos anos, explica Nan Tian, pesquisador Amex no SIPRI, "é devido ao aumento substancial das despesas nos países da Ásia, da Oceania e no Oriente Médio."

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Despesas militares recorde no mundo: 1.739 bilhões de dólares em 2017. Na Rússia os gastos diminuem, o maior aumento é na China - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV