Os alimentos orgânicos proporcionam benefícios ambientais significativos para dietas ricas em frutas e vegetais

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • No Sínodo, é fundamental "a denúncia concreta do que acontece em nosso território". Entrevista com Dom José Luiz Azuaje

    LER MAIS
  • Os jovens ativistas frente à crise ecológica do século 21

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

17 Fevereiro 2018

O estudo de mais de 34 mil pessoas é o primeiro a investigar os impactos ambientais das escolhas alimentares e dos sistemas de produção agrícola.

A reportagem é publicada por Frontiers in Nutrition, e reproduzida por EcoDebate, 16-02-2018. A tradução e edição são de Henrique Cortez.

Um novo estudo importante confirma que uma dieta rica em frutas e vegetais é melhor para o planeta do que uma alta em produtos de origem animal. O estudo também descobre que os alimentos orgânicos proporcionam benefícios climáticos significativos e adicionais para dietas à base de plantas, mas não para dietas com apenas contribuição moderada de produtos vegetais.

Publicado no jornal de acesso aberto Frontiers in Nutrition, este é o primeiro estudo a investigar os impactos ambientais dos padrões alimentares e dos sistemas de produção agrícola. Também é o primeiro a investigar o impacto ambiental do consumo de alimentos orgânicos usando dietas observadas em vez de modelos.

Muitas organizações, incluindo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, defendem a adoção urgente de dietas mais sustentáveis em nível global.

Essas dietas incluem consumo reduzido de produtos de origem animal, que têm um impacto ambiental maior do que os produtos à base de plantas. Isto deve-se principalmente aos elevados requisitos de energia da pecuária, bem como à grande contribuição do gado para as emissões de gases de efeito estufa. A produção de gado intensivo também é responsável pela perda significativa de biodiversidade devido à conversão de habitats naturais em pastagens e culturas alimentares.

O método de produção de alimentos também pode influenciar dietas sustentáveis. A agricultura orgânica geralmente é considerada mais ecológica do que outras técnicas modernas de produção. No entanto, embora muitos estudos tenham investigado dietas ambientalmente sustentáveis, raramente consideraram escolhas dietéticas e o método de produção dos alimentos consumidos.

“Nós queríamos fornecer uma visão mais abrangente de como dietas diferentes afetam o meio ambiente”, diz Louise Seconda, da Agência Francesa do Ambiente e da Maitrise De L’Energie e da Unidade de Pesquisa em Epidemiologia Nutricional, um dos autores do artigo. “Em particular, é de considerável interesse considerar os impactos tanto de alimentos à base de plantas quanto de alimentos orgânicos”.

Para fazer isso, os pesquisadores obtiveram informações sobre ingestão de alimentos e consumo de alimentos orgânicos de mais de 34 mil adultos franceses. Eles usaram o que é chamado de “provegetarian” para determinar as preferências para os produtos alimentares baseados em plantas ou baseados em animais. Os pesquisadores também realizaram avaliações de impacto ambiental do ciclo de vida de produção no nível da fazenda em relação a três indicadores ambientais: emissões de gases de efeito estufa, demanda de energia cumulativa e ocupação da terra.

“Combinando dados de consumo e produção agrícola, descobrimos que, em geral, os impactos ambientais relacionados à dieta foram reduzidos com uma dieta baseada em plantas – particularmente emissões de gases de efeito estufa”, diz Louise Seconda. “O consumo de alimentos orgânicos adicionou ainda mais benefícios ambientais para uma dieta baseada em plantas. Em contrapartida, o consumo de alimentos orgânicos não adicionou benefícios significativos a dietas com alta contribuição de produtos de origem animal e apenas contribuição moderada de produtos vegetais”.

No entanto, os pesquisadores advertem que os efeitos ambientais dos sistemas de produção não são uniformes e podem ser afetados pelo clima, os tipos de solo e o manejo da fazenda.

“Nós não olhamos para outros indicadores, como uso de pesticidas, lixiviação e qualidade do solo, que são relevantes para os impactos ambientais dos sistemas de produção”, diz Louise Seconda. “Portanto, estudos futuros também podem considerar estes, bem como a cadeia de suprimentos e os impactos de distribuição da produção de alimentos”.

Os autores também dizem que será importante realizar estudos adicionais para confirmar esses resultados e expandir a nossa compreensão de como todo o ciclo de vida da produção de alimentos afeta a sustentabilidade.

Referência:

Environmental Impacts of Plant-Based Diets: How Does Organic Food Consumption Contribute to Environmental Sustainability? Front. Nutr., 09 February 2018

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os alimentos orgânicos proporcionam benefícios ambientais significativos para dietas ricas em frutas e vegetais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV