Papa sobre as homilias: ''Não mais do que 10 minutos, por favor!''

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • Príncipe Charles e Bolsonaro: as duas faces da “diplomacia” dos santos

    LER MAIS
  • “Não dá para ser uma Igreja de decisões tomadas apenas por homens”. Entrevista com o Cardeal Hollerich, jesuíta

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

08 Fevereiro 2018

Enquanto os especialistas católicos podem se debater sobre questões políticas e teológicas complicadas, como o significado preciso da Amoris laetitia, o documento do papa sobre a família, ou sobre a abordagem apropriada às relações com a China, na base, tais questões são muitas vezes vistas como abstratas e de pouca importância imediata. Em vez disso, poucas queixas são mais crônicas do que a pouca qualidade da pregação católica, especialmente na homilia do padre na missa dominical.

A reportagem é de John L. Allen Jr., publicada no sítio Crux, 07-02-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Para todos aqueles que vão à missa e que se sentem tentados a expressar tais frustrações, o Papa Francisco enviou uma mensagem simples nessa quarta-feira: tudo bem, algumas homilias podem até perder o alvo, mas o que você está fazendo a respeito disso?

“Aqueles que escutam também devem fazer a sua parte”, disse o pontífice durante a Audiência Geral da quarta-feira.

Aqueles que vão à missa, segundo o papa, devem abordar a homilia “prestando a devida atenção, isto é, assumindo as justas disposições interiores, sem pretensões subjetivas, sabendo que cada pregador tem méritos e limites”.

“Se, às vezes, há motivo para se aborrecer com uma homilia longa, ou não centrada, ou incompreensível, outras vezes, em vez disso, é o preconceito [do ouvinte] que serve de obstáculo”, disse o papa.

A homilia, há muito tempo, tem sido uma questão de preocupação pastoral para Francisco, que fez questão de fazer uma homilia improvisada todas as manhãs durante a missa diária na Domus Santa Marta, a residência vaticana, onde ele mora.

Francisco dedicou uma grande seção da sua exortação apostólica de 2013 Evangelii gaudium – muitas vezes descrita como a “Magna Carta” do seu papado – à homilia.

“A homilia não é um discurso casual, nem uma conferência, nem uma lição, mas sim ‘retomar aquele diálogo que já está aberto entre o Senhor e seu povo’”, disse o papa, citando seu próprio documento.

Em um acréscimo extemporâneo, Francisco ofereceu alguns conselhos práticos para os homilistas.

“Quem faz a homilia deve estar consciente de que não está fazendo uma coisa própria”, disse o papa. “Está pregando, dando voz a Jesus, está pregando a Palavra de Jesus. E a homilia deve ser bem preparada, deve ser breve, breve!”

Sobre a questão da brevidade, Francisco contou uma história.

“Um sacerdote me dizia que, uma vez, tinha ido a outra cidade, onde seus pais moravam. E seu pai lhe dissera: ‘Sabe, estou contente, porque eu e meus amigos encontramos uma igreja onde fazem a missa sem homilia!’ E quantas vezes nós vimos que, na homilia, alguns adormecem, outros conversam ou saem para fumar um cigarro?”

Quando as pessoas riram da imagem, Francisco disse: “É verdade, todos vocês sabem... é verdade!”.

Concluindo essa linha de reflexão, Francisco disse: “Por isso, por favor, que a homilia seja breve... não deve ir além dos 10 minutos, por favor!”.

O pontífice continuou sua série de reflexões em suas Audiências Gerais sobre a Eucaristia, concentrando-se mais recentemente na Liturgia da Palavra durante a missa dominical.

Essa foi a quinta Audiência Geral de 2018 para Francisco, e, de acordo com a Gendarmeria vaticana, contou com a participação de cerca de 8 mil pessoas.

No fim da audiência, Francisco ofereceu palavras de encorajamento para o Dia Mundial de Oração contra o Tráfico de Pessoas, nesta quinta-feira, 8, festa de Santa Josefina Bakhita, e também para as Olimpíadas de Inverno, que começam na sexta-feira, em PyeongChang, Coreia do Sul.

Naquela que se tornou uma característica padrão das audiências de Francisco, o papa mais uma vez foi homenageado com um breve espetáculo de artistas de circo, incluindo malabaristas e contorcionistas, exibindo-se com figurinos coloridos.

Neste caso, os artistas eram de dois circos chamados Medrano e Rony Rollert Circus.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa sobre as homilias: ''Não mais do que 10 minutos, por favor!'' - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV