Cardeal Marx revela que o Papa pensa em abolir o celibato clerical

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

Mais Lidos

  • “Os africanos devem se livrar do desejo da Europa”. Artigo de Achille Mbembe

    LER MAIS
  • “Colocar a própria vida em jogo”. Papa Francisco no Panamá em diálogo com os jesuítas da América Central

    LER MAIS
  • Os evangélicos e o poder na América Latina

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

15 Novembro 2017

O debate sobre a ordenação de homens casados já está sobre a mesa do Papa Francisco. O cardeal Reinhard Marx chamou a “um amplo debate” na Igreja sobre o acesso ao sacerdócio dos chamados viri probati e também de outras possíveis novas formas de liderança eclesial.

A reportagem é de Cameron Doody, publicada por Religión Digital, 14-11-2017. A tradução é do Cepat.

Durante um encontro, na semana passada, do Comitê de Católicos de Baviera, o purpurado alemão qualificou o desejo dos setores da Igreja onde mais se sofre a escassez de sacerdotes como “legítimo” e algo que “deve ser discutido”.

Segundo informa katholisch.de, o arcebispo de Munique e Freising também defendeu que, embora “isto não signifique que exista um impulso direto de Roma” para abordar esta problemática, o Papa já está pensando nela, e uma vez que a tenha por bem, “falará com seus conselheiros”, de modo que possa ser pensada e discutida na Igreja em geral, em “todas as suas vertentes”.

E embora tenha revelado estes progressos na questão da consagração dos viri probati – os homens com particular experiência em suas paróquias e com uma virtude e maturidade cristãs comprovadas –, o também presidente dos bispos alemães se referiu em termos mais sombrios sobre outa solicitação de grandes partes da Igreja, como é a ordenação das mulheres.

“Não há movimento” neste último, afirmou o cardeal, acrescentando que embora não possa “prometer nada”, neste momento, sobre se a ideia de mulheres diaconisas e sacerdotisas se tornará realidade ou não, está seguro que o debate continuará.

E não é que o cardeal Marx seja o único que está ansioso em implementar na Igreja novas formas de liderança tais como podem ser os padres casados ou as mulheres sacerdotisas. O teólogo Paul Zulehner concordou com o prelado em suas pregações para o futuro, sustentando, no mesmo encontro em Baviera, que “viveremos para ver” a abolição do celibato clerical na Igreja, “caso ninguém dê um tiro no Papa ou lhe envenene antes”.

“É um erro subordinar a celebração da Eucaristia ao celibato dos sacerdotes”, sustentou o teólogo vienense em seu discurso.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cardeal Marx revela que o Papa pensa em abolir o celibato clerical - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV