Patrões oferecem salário de R$ 180 antes mesmo de reforma trabalhista entrar em vigência

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Está chegando o cato-fascismo

    LER MAIS
  • O encontro com Esther Duflo, Prêmio Nobel de Economia

    LER MAIS
  • Sigilo em torno do Sínodo da Amazônia mostra tensão entre transparência e discernimento

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

27 Outubro 2017

Empresa faz anúncio de emprego oferecendo salário de R$180 por mês para empregados sem esperar entrada da reforma trabalhista em vigor dia 11/11.

A reportagem é de Victoria Santello, publicada por Esquerda Diário, 26-10-2017.

 

Mal a reforma trabalhista foi aprovada e os empresários, com sede de lucro, já estão colocando-as em vigor. A rede de franquias Sá Cavalcante (dos restaurantes Bob’s, Spoleto, Balada Mix e Choe’s Oriental Gourmet) está oferecendo vagas em restaurantes, comuns em shopping, com salário de R$4,45 por hora, com carga mínima de 5 horas de trabalho aos sábados e domingos (dias de maior movimento nos shoppings).

A propaganda da empresa apresenta a vaga como uma grande oportunidade de emprego, porém sabemos que a realidade de trabalhadores de restaurantes de shopping não é bem essa. As funções desempenhadas pelo novo funcionário serão: limpeza do ambiente, utensílios e equipamentos; pré-preparo de alimentos; manter refeições, sobremesas e bebidas; além de atender os clientes. Tudo isso por cerca de R$180 por mês, o que não dá nem para pagar o transporte até o trabalho.

A vaga fornecida no anúncio segue a risca a linha da Reforma Trabalhista, recém aprovada pelo golpista Temer, e tem como um de seus principais ataques a legalização do trabalho intermitente (o trabalho esporádico, pra "preencher buraco" das empresas que podem, assim, contratar trabalhadores sem direitos trabalhistas assegurados), assim como outros ataques como o preocupante ponto do "acordado sobre o legislado", no qual coloca em risco eminente os acordos coletivos vigentes.

Ou seja, no limite os trabalhadores terão que escolher se terão empregos com menos direitos, ou não ter empregos frente o enorme índice de desempregados no país. A direita, que quer aplicar essa reforma, afirma que a ela gerará mais trabalho, porque os trabalhadores brasileiros são “muito caros” e têm “muitos direitos”, mas não levam em conta que o trabalho informal no Brasil já é uma realidade de mais de 40% dos trabalhadores, como podem conferir aqui.

Essa Reforma tem como objetivo precarizar ainda mais as condições de trabalho para garantir o lucro dos empresários. É um ataque direto aos direitos conquistados em anos de luta dos trabalhadores. Por isso se faz necessário retomar o caminho da luta para colocar abaixo esta reforma, assim como impedir a aprovação da Reforma da Previdência.

[a vaga anunciada pode ser vista no Vix rh]

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Patrões oferecem salário de R$ 180 antes mesmo de reforma trabalhista entrar em vigência - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV