“60% dos que indicam voto em Bolsonaro são jovens”. Entrevista com o diretor do Datafolha

Revista ihu on-line

Fake news – Ambiência digital e os novos modos de ser

Edição: 520

Leia mais

30 anos da Constituição – A experiência cidadã incompleta

Edição: 519

Leia mais

Violência e suas múltiplas dimensões

Edição: 518

Leia mais

Fake news – Ambiência digital e os novos modos de ser

Edição: 520

Leia mais

30 anos da Constituição – A experiência cidadã incompleta

Edição: 519

Leia mais

Violência e suas múltiplas dimensões

Edição: 518

Leia mais

Mais Lidos

  • Duas Mensagens da CNBB: para quê?

    LER MAIS
  • Francisco, a Igreja e a bicicleta. "O equilíbrio da Igreja está precisamente na mobilidade, na fidelidade ao Espírito Santo”

    LER MAIS
  • 'Se em nome de Cristo destroem, em nome de Cristo vamos reconstruir': evangélicos ajudam a reerguer terreiro queimado

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

09 Outubro 2017

A mais recente pesquisa Datafolha sobre as eleições presidenciais brasileiras mostrou, na última semana, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as intenções de voto, mesmo condenado pelo juiz Sérgio Moro e sendo réu em outras processos da Operação Lava Jato. Lula está na frente em diferentes cenários com ao menos 35% das intenções de voto. Em segundo lugar, aparecem em empate técnico o candidato de extrema direita Jair Bolsonaro (PSC) e a ambientalista Marina Silva (Rede) - ele tem entre 16% e 17%, e ela, 13% a 14%.

 

Na conversa, feita ao vivo na página do Facebook do EL PAÍS na quinta-feira, o diretor do Datafolha, Mauro Paulino, comenta o levantamento. "Há uma tolerância com a corrupção, mas uma tolerância pragmática, desde que se entregue benefícios sociais", disse ele, ao falar sobre a boa performance de Lula entre os eleitores mais pobres.

Paulino lembrou que cerca de 70% do eleitorado tem renda familiar até três salários mínimos e defendeu uma reflexão sobre jovens e conservadorismo no Brasil. "Cerca de 60% dos eleitores que indicam voto em Bolsonaro neste momento são jovens, com menos de 34 anos. Bolsonaro conseguiu conquistar uma parcela de jovens. Essa parcela de jovens, e a gente vem estudando isso há algum tempo, tem uma tendência ao conservadorismo. Isso é algo que tem que ser estudado no Brasil. Por que tantos jovens tem partido para esse caminho?"

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“60% dos que indicam voto em Bolsonaro são jovens”. Entrevista com o diretor do Datafolha - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV