A pessoa mais pobre do mundo

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “O coronavírus é um pedagogo cruel”. Entrevista com Boaventura de Sousa Santos

    LER MAIS
  • Porque a América Latina é o epicentro da pandemia? Artigo de Raúl Zibechi

    LER MAIS
  • Se nos empenharmos a aliviar tanto sofrimento, estaremos buscando a Deus. Artigo de José María Castillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


29 Junho 2017

Mary Myaluak Gai tinha 13 anos quando seu pai decidiu, sem sequer questioná-la minimamente, dá-la em casamento a um tio. A menina se recusou, mas a família a entregou assim mesmo ao homem, que, em primeiro lugar, decidiu estuprá-la. Mary vivia no Sudão do Sul e não tinha escolha senão fugir. Assim, atravessou a fronteira e chegou à Uganda, mas foi presa e enviada de volta para Juba. Hoje, encontrou refúgio em um dos muitos campos de refugiados espalhados pela fronteira entre os dois países.

A reportagem é do jornal L’Osservatore Romano, 28-06-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Ela está estudando e quer se tornar advogada dos direitos humanos. Mary é a pessoa mais pobre do mundo, o alter ego de Bill Gates. Ela ficou no primeiro lugar da lista especial realizada pela ONG australiana Fund for Peace, que inclui as 100 pessoas mais pobres, a “Bottom 100”.

Desse modo, a ONG decidiu responder indiretamente ao famoso ranking dos mais ricos do mundo, publicado todos os anos pela revista estadunidense Forbes. A razão é simples: “É fácil demais pensar em bilhões de pobres abstratamente. Esperamos que, ao lançar luz sobre um número muito pequeno de pobres, consigamos dar um rosto aos sofrimentos e às desigualdades que sobrecarregam tantas pessoas”, explicam os autores da pesquisa.

A referência à Forbes, portanto, é apenas o pretexto para dar uma visão abrangente das massas esquecidas da globalização: 800 milhões, de acordo com as últimas estimativas das Nações Unidas, forçadas a viver com menos de dois dólares por dia.

No segundo lugar da classificação, depois de Mary, está Prem Bahadur Lama, um nepalês que, há 45 anos, trabalha 10 horas por dia carregando sobre as costas cestos cheios de pedras. E recebendo menos de cinco dólares por hora para fazer isso. Ele vive na favela de Pokhara, tem esposa e três filhos. A sua única propriedade são as suas roupas e o cesto que carrega sobre os ombros. O seu alter ego mais rico é o estadunidense Warren Buffett, chamado de “o oráculo de Omaha”, mito de Wall Street. Ele tem um patrimônio de mais de 75 bilhões de dólares.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A pessoa mais pobre do mundo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV