Anglicanos e católicos assinam documento sobre eclesiologia

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “Eu fui nomeado o quê? Um carnaval” – a surpresa de um padre de 80 anos

    LER MAIS
  • Papa Francisco: “O que o Evangelho nos pede é ser povo de Deus, não elite de Deus”

    LER MAIS
  • “Não gosto da roupagem que colocam em nós cardeais, é cara e de príncipe”. Entrevista com o novo cardeal mexicano Felipe Arizmendi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


01 Junho 2017

A singularidade deste ano de 2017 ligado ao aniversário da Reforma Protestante, certamente, está contribuindo de modo significativo para revigorar o caminho ecumênico entre as várias denominações cristãs.

A reportagem é de Claudio Geymonat, publicada por Riforma, 31-05-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Agora, é a vez de anglicanos e católicos assinarem um documento de título evocativo, “Caminhar juntos ao longo da estrada: aprender a ser Igreja – local, regional e universal”, também chamado de Documento de Erfurt, do nome da cidade alemã onde, nestes dias, estão reunidos os representantes do escritório para o diálogo ecumênico das duas confissões.

“Anglicanos e católicos devem ver uns nos outros comunidades em que o Espírito Santo está vivo e ativo”, começa o texto redigido ao término do sétimo encontro da terceira fase de trabalhos da Comissão Internacional Anglicano-Católica, a Arcic, que optou por realizar a sua cúpula na cidadezinha alemã onde Martinho Lutero estudou e foi ordenado monge agostiniano.

O documento, que será tornado público apenas em um ano, aborda as estruturas e os processos decisionais das duas Igrejas e explora as modalidades para a manutenção da comunhão entre elas em cada nível, precisamente, local e universal.

Ele também afirma que as estruturas de gestão precisam de reformas e analisa as modalidades de comunhão com outros parceiros ecumênicos. Examina ainda as partilhas dos principais aspectos teológicos e das diferentes modalidades e estruturas, baseadas nos mesmos princípios comuns, através das quais as duas Igrejas chegam às decisões finais.

Os delegados da comissão visitaram os lugares que marcaram a formação de Lutero e trabalharam nas instalações do centro de educação e catequese Santa Úrsula, da Diocese de Erfurt.

Na qualidade de observador convidado, também estava presente em Erfurt o pastor Odair Pedroso Mateus, diretor da Comissão de Fé e Ordem do CMI, o Conselho Mundial de Igrejas.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Anglicanos e católicos assinam documento sobre eclesiologia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV