Três milhões de pessoas morrendo de fome no norte do Quênia

Revista ihu on-line

Renúncia suprema. O suicídio em debate

Edição: 515

Leia mais

Lutero e a Reforma – 500 anos depois. Um debate

Edição: 514

Leia mais

Bioética e o contexto hermenêutico da Biopolítica

Edição: 513

Leia mais

Mais Lidos

  • “Todos devemos participar de um processo revolucionário que nos distancie da loucura do capitalismo”. Entrevista com David Harvey

    LER MAIS
  • O império dos monopólios. Artigo de Joseph Stiglitz

    LER MAIS
  • Quem é o grupo que pode lançar Luciano Huck à presidência em 2018

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

28 Abril 2017

“Os animais, as pessoas... morrem de fome”, alertam os missionários salesianos que trabalham no norte do Quênia, onde cerca de três milhões de pessoas necessitam de ajuda urgente. A seca é a causa para que a situação de milhares de pessoas seja crítica.

A informação é de Missões Salesianas, publicada por Religión Digital, 27-04-2017. A tradução é do Cepat.

“Faz mais de um ano que não chove na região. Todos os dias morrem animais e as pessoas caminham até 10 km para encontrar água potável. Também não há comida e as pessoas morrem de fome”. Esta é a grave situação que nos repassa o missionário salesiano Luke Mulayinkal, que trabalha na região.

Os missionários salesianos de Korr já realizaram várias distribuições de comida e água potável, na região, para uma população que sofre a seca há mais de um ano.

“Chegamos a distribuir alimentos para mais de 4.800 lares que se encontravam em situação muito grave. Foram distribuídos mais de 260 quilos de milho, ao redor de 200 quilos de feijão, mais de 4.800 litros de óleo e também milhares de litros de leite e água”, explica Mulayinkal.

Além disso, na missão, estão sendo distribuídos pratos de comida para meninos, meninas e jovens. “Muitos deles não têm nada para comer... e esperamos poder continuar lhes ajudando”, disse o salesiano.

“Muitos meninos e meninas estão ficando doentes por não beber água limpa e pela falta de alimento. Nossa clínica está a 100% e trabalha dia e noite para ajudar os enfermos e os que mais necessitam”, acrescenta o missionário. A situação da população é cada dia mais crítica, sobretudo para aqueles que são mais pobres.

Desde Missões Salesianas, pedimos que não sejam esquecidas as mais de três milhões de pessoas que necessitam de ajuda com urgência.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Três milhões de pessoas morrendo de fome no norte do Quênia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV