Cardeal Joseph Tobin transmite suas “bênçãos e melhores votos” a uma missa pró-LGBT, na Catedral de Newark

Revista ihu on-line

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Mais Lidos

  • Comunhão na Igreja dos EUA ''já está fraturada''. Entrevista com Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Vozes que desafiam. A vida de Simone Weil marcada pelas opções radicais

    LER MAIS
  • A disrupção é a melhor opção para evitar um desastre climático, afirma ex-presidente irlandesa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

25 Abril 2017

O cardeal Joseph Tobin quer que as pessoas gays se sintam em casa na Igreja. Disse isto com palavras e gestos. O arcebispo de Newark transmitiu suas “bênçãos e melhores votos” aos organizadores de uma peregrinação e missa para pessoas LGBT, na catedral da arquidiocese. Um evento que busca conscientizar sobre como “todos são membros da família de Deus e todos têm lugar na mesa do Senhor”.

A reportagem é de Cameron Doody, publicada por Religión Digital, 23-04-2017. A tradução é do Cepat.

No próximo dia 21 de maio, a catedral da Basílica do Sagrado Coração de Newark acolherá tal peregrinação e missa, e também uma visita guiada na catedral e uma ceia comum. O encontro é organizado por duas paróquias locais, conhecidas por seu ministério com as pessoas gays, e também pelos coletivos católicos pró-LGBT In God’s Image (“A imagem de Deus”) e Owning Our Faith (“Reivindicando nossa fé”). Os promotores deste acontecimento se alegram com o apoio do cardeal Tobin, refletindo no folheto que o evento acontece “com as bênçãos e melhores votos” do purpurado.

In God’s Image se define, em sua página web, como um grupo que serve “as necessidades espirituais dos membros da comunidade LGBT de Nova Jersey central, suas famílias e seus amigos”. “Enraizados na paz e a justiça”, prosseguem em sua página, “somos um grupo paroquial que compartilha a fé e o apoio com adultos gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros”. Ainda que sejam um grupo católico, complementam, “que reconhece e respeita a doutrina da Igreja”, procuram criar um ambiente – também aberto a pessoas de outras tradições religiosas – onde “todos possam compartilhar suas histórias de forma honesta e fiel”.

O coletivo também compartilha em sua página web alguns detalhes de sua própria história, que já conta com dez anos de caminhada. “É essencial recordar uma verdade básica: Deus ama a cada um como um indivíduo único”, afirma na página, citando uma carta pastoral da Conferência Episcopal dos Estados Unidos sobre as pessoas gays, de 1997, que defendia que a comunidade católica oferecesse “a suas irmãs e irmãos homossexuais entendimento e cuidado pastoral”.

Deus não ama alguém simplesmente porque ele ou ela é homossexual”, continua a citação. “O amor de Deus se oferece sempre e onde quer que seja a todos os que estejam abertos a recebê-lo.


Fonte: Religión Digital

Por sua parte, Owning our Faith se retrata como projeto que busca fomentar um diálogo entre a Igreja e as pessoas de minorias sexuais e de gênero, e trabalhar para que tais pessoas encontrem na Igreja maiores espaços de inclusão e acolhida. “Mais que tudo, queremos que todos saibam que são amados e que não estão sós”, afirmam, ao mesmo tempo em que procuram “abrir corações e recordar a todos que Deus age através do amor”.

Em inícios deste mês, o cardeal Tobin saiu mais uma vez em defesa dos católicos LGBT, sustentando em uma nota ao novo livro de James Martin, SJ, que “em muitas partes de nossa Igrejas, as pessoas LGBT foram forçadas a se sentir mal recebidas, excluídas e, inclusive, envergonhadas”. Situação que deve mudar já, acrescentou, mediante um ministério mais compassivo com este coletivo, “que lhes recorde que fazem parte de nossa Igreja, assim como qualquer outro católico”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cardeal Joseph Tobin transmite suas “bênçãos e melhores votos” a uma missa pró-LGBT, na Catedral de Newark - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV