Para Bolsonaro, demarcação sufoca economia e índio quer luz e internet

Revista ihu on-line

Veganismo. Por uma outra relação com a vida no e do planeta

Edição: 532

Leia mais

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Veganismo. Por uma outra relação com a vida no e do planeta

Edição: 532

Leia mais

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Veganismo. Por uma outra relação com a vida no e do planeta

Edição: 532

Leia mais

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Mais Lidos

  • Presidente do Bradesco enquadra Bolsonaro: não está entregando o combinado

    LER MAIS
  • “O capitalismo está sob séria ameaça”, adverte Raghuram Rajan, economista que previu a crise financeira global

    LER MAIS
  • Um presidente errático em sintonia com frustrações e anseios inconscientes

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

04 Abril 2017

O pré-candidato a presidente da República, em 2018, deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), afirma que a principal lacuna do Estado é a discussão sobre terras indígenas. O parlamentar pontua que as demarcações sufocam a economia e não deixam desenvolver o agronegócio.

A reportagem é de Tarso Nunes, publicada por RDNews, 30-03-2017.

“Vocês começam a ter um problema sério que é indústria da demarcação de terras indígenas. Se eu chegar lá (presidente) não terá um centímetro quadrado demarcado como terra indígena”, disse o parlamentar ao desembargar no aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, na manhã de hoje (30).

Para Bolsonaro, o índio precisa das mesmas necessidades básicas de qualquer ser humano. Por isso, promete integrá-lo à sociedade, caso seja eleito. “A grande parte dos índios são brasileiros como nós. Ele quer ter energia elétrica, televisão, namorar loirinha, ter internet…”, sustenta.

Conforme o parlamentar, o país corre o risco sério de possuir inúmeras nações indígenas dentro do Brasil. “Temos que lutar contra isso”, sustentou o deputado que foi recebido por cerca de 30 simpatizantes que entoavam cantos de “Bolsomito”.

O polêmico deputado está em Mato Grosso para participar de evento que ocorre em Primavera do Leste. O parlamentar ministrará palestra no Farm Show, que acontece até amanhã (31). Essa é terceira vez que Bolsonaro pisa em solo mato-grossense.

As outras vezes que Bolsonaro esteve no Estado foi em abril do ano passado, onde palestrou na 9ª Edição da Parecis SuperAgro 2016. Na ocasião, se declarou favorável ao direito dos produtores rurais se defenderem de invasões com o auxílio de armas de fogo. Em junho, veio apoiar o então candidato a prefeito de Várzea Grande, Pery Taborelli (PSC).

A primeira vez que esteve em Mato Grosso foi em novembro de 2015, em Cuiabá. Na oportunidade comentou sobre a possível candidatura à presidência. No período, o deputado afirmou que não amenizaria seu discurso para conseguir apoio.

Agronegócio

Bolsonaro acredita ainda que as autoridades não dão valor ao agronegócio em razão de Mato Grosso não possuir alta densidade eleitoral. Entretanto, o deputado diz que o Estado é o futuro do país. “Não apenas o agronegócio, mas também há um potencial mineral na região”, sustenta.

Em seus discursos na internet, Bolsonaro defende também que é preciso acabar com as demarcações em razão que essas áreas têm potencial de minério, como água, ouro, diamante e nióbio. Sustenta que os estrangeiros querem que essas terras tornam-se independentes para depois serem exploradas por eles, deixando o Brasil sem nada.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Para Bolsonaro, demarcação sufoca economia e índio quer luz e internet - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV