Católicos de todo o mundo pedem ao Papa o afastamento de Müller da Congregação para a Doutrina da Fé

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que muda (para pior) no financiamento do SUS

    LER MAIS
  • Ou isto, ou aquilo

    LER MAIS
  • Desmatamento na Amazônia aumenta 212% em outubro deste ano, aponta Imazon

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

09 Março 2017

Por sua manifesta oposição ao projeto do Papa Francisco. Por suas recusas para colaborar com a “tolerância zero” com os abusadores e acobertadores que o Pontífice defende resolutamente. Por sua falta de empatia com as vítimas. Por todas estas razões, católicos de todo o mundo já começaram a pedir a saída do cardeal Gerhard Ludwig Müller como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

A reportagem é de Cameron Doody e publicada por Religión Digital, 07-03-2017. A tradução é de André Langer.

A organização internacional de católicos reformistas Nós Somos a Igreja (We are Church) pediu ao Papa Francisco o afastamento e a substituição do cardeal Gerhard Ludwig Müller por sua falta de “transparência, justiça e compaixão”.

“Após três anos de mandato, os esforços do Papa para reformar a Igreja católica romana estão estagnados”, diz a nota divulgada na segunda-feira pela associação.

O texto acrescenta que “a cúria conservadora está lutando para manter o poder e o controle e impede as reformas do Papa destinadas a fazer da nossa Igreja uma Igreja mais compassiva, à imagem de Cristo”.

Ao recordar que “o ministério mais poderoso do Vaticano é a Congregação para a Doutrina da Fé, presidida pelo cardeal Gerhard Müller”, a organização defende que a mesma “rejeitou o pedido da Pontifícia Comissão contra os Abusos de que todas as cartas das vítimas deveriam ter uma resposta”.

A nota diz, além disso, que a Congregação para a Doutrina da Fé “recusou-se a permitir que um tribunal seja criado para indagar e censurar os bispos sobre o acobertamento dos abusos sexuais” e negou-se a “alterar os processos que segue para investigar sacerdotes e religiosos, que são injustos e contrários à justiça natural”.

Sigrid Grabmeier, presidente da Nós Somos Igreja, argumenta que “a Congregação para a Doutrina da Fé transformou-se no símbolo daqueles aspectos da nossa Igreja orientados a proteger e preservar o poder institucional, muitas vezes à custa do Povo de Deus”.

“Muitos católicos veem nisso uma perversão e não um exemplo do Evangelho. Pelo bem da nossa Igreja, uma mudança substancial – uma conversão, na realidade – é necessária nesta importante oficina. E rapidamente”, destacou.

“A fim de avançar rumo a Igreja renovada e reformada – termina a nota –, a Nós Somos Igreja Internacional pede ao Papa Francisco para que substitua o cardeal Gerhard Müller por alguém que introduza transparência, justiça e compaixão na Congregação para a Doutrina da Fé”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Católicos de todo o mundo pedem ao Papa o afastamento de Müller da Congregação para a Doutrina da Fé - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV