Muito antes de "Silence", filme narrou a saga dos mártires cristãos do Japão

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Desmonte do SUS: decreto anuncia privatização da atenção básica em retrocesso histórico

    LER MAIS
  • CNBB convida brasileiros a plantarem uma árvore no Dia de Finados em memória dos que se foram

    LER MAIS
  • O Papa, os Gays e o Ídolo da Doutrina Imutável

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


05 Fevereiro 2017

Os eventos da perseguição aos cristãos no Japão durante a era Tokugawa, narradas por Martin Scorsese em Silence, foram contadas em 1931 pelo filme mudo “Os 26 mártires do Japão”, de Tomiyasu Ikeda, recentemente reencontrado no Arquivo da Congregação Salesiana e digitalizado pelo Archivio Nazionale Cinema d’Impresa graças ao apoio da Assessoria à Cultura da Região Piemonte e da Compagnia di San Paolo.

A nota é do sítio Cinecittà News, 02-02-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

“Os 26 mártires do Japão” será apresentado, com legendas em italiano, no Vaticano (Sala Cardeal Deskur) na segunda-feira, 6 de fevereiro, graças à contribuição da Filmoteca Vaticana, da Sociedade Salesiana de Dom Bosco e do Archivio Nazionale Cinema d’Impresa-Centro Sperimentale de Cinematografia.

O filme, que foi traduzido e distribuído na Itália pelas Missões de Dom Bosco em 1935, com uma partitura do compositor salesiano Pe. Alessandro De Bonis, foi produzido em 1931 pela Nikkatsu, graças também ao apoio financeiro de uma personalidade do mundo católico japonês, Masaju Hirayama.

O enredo é ambientado em 1597 e narra o fim da experiência da primeira evangelização do Japão, iniciada em 1549 pelo jesuíta São Francisco Xavier. O filme, que pertence a um dos gêneros mais populares do cinema clássico nipônico, o “jidai-geki”, ou drama histórico, começa com o desembarque no Japão do franciscano espanhol Pedro Bautista, enviado pelo governador das Filipinas e encerra – depois da decisão do governo imperial de pôr fim às conversões e perseguir os católicos – com o martírio final de seis franciscanos, três jesuítas e 17 terciários, incluindo quatro crianças.

Entre os atores, destaca-se Ysuzu Yamada, mais tarde escolhido por Akira Kurosawa para filmes como “Yojimbo, o guarda-costas”, “Trono de Sangue” e “Ralé”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Muito antes de "Silence", filme narrou a saga dos mártires cristãos do Japão - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV