Pacote de Sartori: confrontos com polícia marcam primeiro dia de votação

Revista ihu on-line

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Mais Lidos

  • Comunhão na Igreja dos EUA ''já está fraturada''. Entrevista com Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Vozes que desafiam. A vida de Simone Weil marcada pelas opções radicais

    LER MAIS
  • A disrupção é a melhor opção para evitar um desastre climático, afirma ex-presidente irlandesa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

21 Dezembro 2016

Um clima de guerra se instalou na tarde desta segunda-feira na Praça da Matriz, onde estão os poderes do Estado – palácio do governo, Tribunal de Justiça, Assembléia Legislativa e a Cúria Metropolitana – em Porto Alegre.

A reportagem foi publicada por Jornal Já, 19-12-2016.

Enquanto o debate esquentava entre os deputados no plenário da Assembléia, bombas, pedras, gritos e correrias agitavam a praça.

O cartunista Latuff gravou um vídeo do momento em que bombas eram lançadas.

A Assembleia Legislativa estava desde a noite anterior cercada, com forte aparato policial. Deputados relataram, inclusive, a presença de policias do Batalhão de Choque dentro do prédio.

Manifestantes contrários ao pacote que está em votação se mantém em vigília há vários dias. Desde cedo da manhã se ouviam os incessantes buzinaços.

Ao longo da tarde, foram pelo menos três momentos de conflitos, com a Brigada Militar atirando bombas de efeito moral contra os manifestantes, que revidavam com algumas pedras.

Mais tarde, os servidores foram dispersados pelas bombas e o confronto seguiu pelas ruas do centro, com os policias perseguindo grupos de jovens mascarados.

No plenário da casa, a pauta avançou muito pouco. Um acordo de líderes garantiu a votação ainda nesta segunda-feira. Porém, até o final da tarde, os deputados se revezavam ao microfone, defendendo ou contestando os projetos.

No início da noite, a maioria dos manifestantes tinham dispersado. Na praça permaneciam grupos de funcionários, a maior parte deles diante de um telão acompanhando os debates no plenário.

A sessão deve avançar pela madrugada e a expectativa é de que as votações transcorram ao longo da semana.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pacote de Sartori: confrontos com polícia marcam primeiro dia de votação - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV