Conflitos fundiários, o direito à moradia em xeque

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • “A ética do cuidado é um contrapeso ao neoliberalismo”. Entrevista com Helen Kohlen

    LER MAIS
  • Irmã Dulce, símbolo de um Brasil que está se esquecendo dos pobres. Artigo de Juan Arias

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Cristina Guerini | 26 Novembro 2016

Os conflitos fundiários têm aumentado em ritmo acelerado. São índios expulsos de suas terras, sem teto em busca de abrigo, o capital atrás de terrenos para expandir seus negócios, os migrantes que chegam às metrópoles e não tem onde morar, os espaços públicos sendo privatizados, os despejos forçados, as reintegrações de posse. Essas disputas aceleram o acirramento entre os órgãos do Estado, o capital e os “invasores”.

Por conta desses aspectos e pensando no direito à moradia, cláusula pétrea na Constituição de 1988, o atual debate sobre o tema tornou-se indispensável para a garantia dos direitos humanos. Pensando nisso, o Fórum Sul de Reforma Urbana e o Centro de Direitos Econômicos e Sociais – CDES realizarão o Seminário Experiências de Mediação dos Conflitos Fundiários no Brasil, nos dias 08 e 09 de dezembro, no Sindicato dos Bancários, em Porto Alegre.

Debate

O evento se propõe a discutir a mediação dos conflitos fundiários como política pública para prevenir os despejos forçados, principalmente da população empobrecida. Além disso, o evento pretende mapear a estrutura de mediação de conflitos fundiários já existentes nas práticas do Judiciário, da Polícia Militar e do Executivo Municipal da capital gaúcha.

Participações

Para as conferências estão convidados Jacques Távora Alfonsin, procurador aposentado do estado do Rio Grande do Sul e membro da ONG Acesso, Cidadania e Direitos Humanos; Luciana Bedeschi, Doutoranda em Planejamento e Gestão do Território na Universidade Federal do ABC e membro do Observatório de Remoções de São Paulo; Paulo Roberto Rodrigues Soares, doutor em Geografia Humana pela Universidad de Barcelona, Espanha, e pesquisador Observatório das Metrópoles de Porto Alegre. Além destes nomes, o evento contará com a presença de membros do CDES, promotores de justiça, defensores públicos e outros ativistas ligados ao assunto. 

Veja a programação completa


Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Conflitos fundiários, o direito à moradia em xeque - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV