Moda. A segunda pele do self em movimento

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Foto de um pai e sua filha afogados na fronteira mexicana ilustra drama migratório

    LER MAIS
  • A justiça social é mais importante para evitar doenças mentais do que medicamentos, afirma relator de saúde da ONU

    LER MAIS
  • A Igreja é contra a Reforma da Previdência

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

30 Maio 2016

Nossa identidade está sempre em movimento, em um exercício infinito de construção no qual bebemos de diversas fontes ao longo da vida. Entre essas molduras que assumimos durante a trajetória da invenção de nós mesmos, está o ato de vestir.

A roupa, os adornos e demais aparatos que utilizamos para compor a aparência são a comunicação mais imediata que oferecemos a respeito do nosso modo de ser no mundo.

Se pensarmos sobre os diversos processos que envolvem as etapas de concepção, produção, circulação e descarte dos produtos, a moda torna-se um espelho ainda mais profundo, refletindo elementos que dão indícios de quem somos e em que tipo de sociedade vivemos.

Pesquisadoras e pesquisadores debatem a temática na revista IHU On-Line desta semana.

Renata Pitombo Cidreira, professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, analisa a participação da moda no processo de constituição da atitude corporal dos indivíduos.

Sandra Regina Rech, pesquisadora no Centro de Investigação em Arquitetura, Urbanismo e Design – CIAUD da Universidade de Lisboa, Portugal, pensa o campo das tendências e a habilidade do sistema de moda em refletir o espírito do tempo da sociedade.

Monique Vandresen, professora e pesquisadora da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, descreve os diferentes espaços midiáticos direcionados ao mundo da moda e como operam na potencialização do mercado e consumo de produtos.

Fernanda Simon, profissional da moda especializada em sustentabilidade e coordenadora do movimento Fashion Revolution no Brasil, assinala a importância de promover uma postura ética e responsável desde a concepção dos produtos na cadeia produtiva, passando pelo uso, até o momento do descarte.

Cariane Camargo, pesquisadora e professora do Curso de Moda da Unisinos, reflete sobre a experiência do projeto Desperta – Moda Para Mudança, iniciativa direcionada a comunidades em vulnerabilidade social que promove a moda a partir da visão do desenvolvimento sustentável, estimulando a criatividade e a valorização da identidade.

Renato Cunha, artista plástico, estilista e blogger, avalia o impacto da tecnologia na moda e aponta que investimento nessa área pode gerar modos de produção socialmente e ambientalmente engajados.

Antônio Carlos de Mello Rosa, oficial do Programa de Combate ao Trabalho Forçado da Organização Internacional do Trabalho – OIT no Brasil, tematiza o problema das condições insalubres de trabalho que ainda são uma realidade na indústria da confecção têxtil ao redor do mundo.

Também podem ser lidas nesta edição as entrevistas com Marlon Parente, diretor do documentário As Bichas que aborda a questão da identidade LGBT, com Juliana Ogliari, coordenadora do Núcleo de Estudos em Agrobiodiversidade da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, sobre a perspectiva do melhoramento genético de plantas, aliando a pesquisa ao trabalho do agricultor, e com Jean-Bosco Kakozi, da República Democrática do Congo, professor da Universidade de Witwatersrand, África do Sul, e atualmente fazendo o pós-doutorado no PPG em Direito na Unisinos, que discute o racismo desde a noção de Ubuntu.

Por ocasião do Ano Jubilar que tem como tema a Misericórdia esta publicação tem oferecido uma série de entrevistas sobre o tema. Nesta semana pode ser lida a entrevista com Paul Valadier, professor de filosofia das Faculdades Jesuítas de Paris – Centre Sèvres.

Acaba de ser lançado em Portugal a obra Jesuítas, Construtores da Globalização. Os historiadores portugueses José Eduardo Franco e Carlos Fiolhais falam das suas pesquisas expondo os resultados principais da suas pesquisas e publicadas no livro.

A trajetória de vida de D. Claudio Hummes, cardeal que atualmente coordena a
Rede Eclesial Pan-Amazônica – REPAM, igualmente pode ser lida nesta edição.

A revista IHU On-Line estará disponível na segunda-feira, a partir das 17h, nesta página, nas versões html, pdf e ‘versão para folhear’.

A edição impressa circulará na terça-feira, no campus da Unisinos, a partir das 8h.

A todas e a todos uma boa leitura e uma excelente semana!

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Moda. A segunda pele do self em movimento - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV