Arcebispo de Canterbury convida Igreja Anglicana a “abandonar ideia de que possui um consenso global”

Revista ihu on-line

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Mais Lidos

  • ''Há um plano para forçar Bergoglio a renunciar", denuncia Arturo Sosa

    LER MAIS
  • EUA: um complô para fazer com que o papa renuncie

    LER MAIS
  • “Construímos cidades para que as pessoas invistam, não para que vivam”. Entrevista com David Harvey

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

23 Setembro 2015

Igreja Anglicana deveria abandonar a ideia de que possui os mesmos pontos de vista em todo o mundo, é o que propôs o arcebispo de Canterbury.

A reportagem é de Ian Johnston , publicada por The Independent, 17-09-2015. A tradução é de Isaque Gomes Correa

Nestes últimos anos, vem havendo, na Igreja Anglicana, certas divisões em decorrência de diferenças internas, em particular no tocante aos direitos dos homossexuais, com os anglicanos dos EUA reconhecendo casamentos homoafetivos, enquanto que as principais lideranças da Igreja em Uganda, na Nigéria e no Quênia vêm defendendo a criminalização da homossexualidade. Com a proposta de Justin Welby, os diferentes ramos da Igreja Anglicana permaneceriam ligados a Canterbury, mas sem laços formais uns com os outros.

Segundo uma fonte do Palácio de Lambeth, o arcebispo acha que a Igreja tem “gastando uma enorme quantidade de tempo tentando manter as pessoas no mesmo barco sem jamais remar para algum lugar”.

A Igreja não confirmou a notícia, porém o Welby disse que “uma família anglicana do século XXI deve ter espaço para uma discordância profunda, e até mesmo para uma crítica mútua, desde que nos mantenhamos fiéis à revelação de Jesus Cristo, juntos”. Aos líderes anglicanos que participavam de um encontro em janeiro deste ano ele pediu para discutissem a estrutura da Igreja.

“Sugeri a todos os Primazes que precisamos considerar os recentes desenvolvimentos, e também que precisamos de um olhar renovado em nossas maneiras de trabalhar como Comunhão e, especialmente, como Primazes, prestando a devida atenção aos desenvolvimentos do passado”, escreveu o arcebispo em uma carta aos Primazes.

“As diferenças entre as nossas sociedades e culturas, bem como a velocidade das mudanças culturais em grande parte do norte global, induzem-nos a nos dividirmos enquanto cristãos, ao mesmo tempo em que o comando nas Escrituras, a oração de Jesus, a tradição da Igreja e a nossa compreensão teológica urgem a unidade”.

A consagração, em novembro de 2003, do cônego gay Gene Robinson como bispo da Diocese de New Hampshire é um dos fatores que levou a divisões na Igreja Anglicana.

Em julho de 2008, a Conferência de Lambeth, que acontece uma vez a cada década, ocorreu sem grandes contrariedades depois de um boicote feito por cerca de 1/4 dos bispos que se opuseram à presença dos clérigos americanos responsáveis pela consagração de Robinson.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Arcebispo de Canterbury convida Igreja Anglicana a “abandonar ideia de que possui um consenso global” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV