2/3 dos católicos americanos aprovam a criação de filhos por casais gays

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma análise de fundo a partir do golpe de Estado na Bolívia

    LER MAIS
  • Gregório Lutz e a reforma litúrgica no Brasil. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS
  • Lula desequilibra o jogo. Craque é craque

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

03 Setembro 2015

Quando desembarcar nos Estados Unidos no dia 22 de setembro, o Papa Francisco encontrará católicos distantes da doutrina da igreja quando no que se refere à organização familiar: dois terços consideram aceitável um casal de pessoas do mesmo sexo criar filhos e 84% não veem nenhum problema no fato de um homem e uma mulher constituírem famílias fora do casamento.

A reportagem é de Cláudia Trevisan, publicada no jornal O Estado de S. Paulo, 03-09-2015.

As conclusões são do Pew Research, um dos mais respeitados institutos de pesquisa do país, que traçou um perfil dos católicos americanos a partir de entrevistas realizadas em maio e junho. Apesar de apenas 20% da população dos EUA se declarar seguidora da religião, um total de 45% têm alguma forma de conexão com a igreja de Roma. “Os Estados Unidos são uma nação de pessoas cujos laços com o catolicismo são profundos e amplos”, diz o estudo.
 
A pesquisa mostra que os seguidores da igreja são mais abertos que os protestantes em relação à coabitação romântica entre pessoas do mesmo sexo: 70% consideram esse tipo de relacionamento aceitável, incluindo 46% que o classificam como tão bom quanto qualquer outro estilo de vida. Entre os protestantes, a aceitação é de 53%. O percentual cai para 41% entre os evangélicos brancos.
Mas os católicos estão divididos em relação ao reconhecimento de matrimônios gays pela igreja: 46% defendem a mudança e 46% se opõem a ela.

O papa chega aos EUA quase três meses depois de a Suprema Corte ter legalizado o casamento entre pessoas do mesmo sexo em todo o país. Um dos principais eventos da visita será o Encontro Mundial das Famílias, que o Vaticano promove desde 1994 e que ocorrerá pela primeira vez nos EUA.

O lema da edição 2015 é “Amor é a nossa missão: a família plenamente viva”. A ênfase na forma tradicional de organização familiar é distante da experiência de muitos americanos. Segundo o levantamento do Pew Research, 25% dos católicos do país passaram por um divórcio e quatro em cada dez viveram em algum momento de suas vidas com um parceiro fora do casamento.

A desconexão alimenta um forte desejo de que a igreja mude elementos de sua doutrina. Na opinião de 76% dos entrevistados, o veto ao uso de métodos contraceptivos deveria acabar. Divorciados devem ter permissão para casar de novo e receber comunhão, na avaliação de 62%. Percentual idêntico defende o fim do celibato para padres e a possibilidade de que eles se casem. Outros 59% são favoráveis à ordenação de mulheres.

Os EUA têm a quarta maior população católica do mundo, atrás de Brasil, México e Filipinas. Apesar de minoritária, a igreja é a que reúne o maior número de americanos, já que os protestantes e evangélicos estão atomizados em diferentes denominações.

Além dos 20% que se declaram católicos, o Pew Research identificou outros três grupos que possuem ligações com a igreja: os chamados “católicos culturais” (9%), os ex-católicos (9%) e os que possuem um familiar católico (8%). Os “católicos culturais” disseram que não professam a religião, mas se identificam com ela de alguma maneira e eventualmente vão à missa.

Nota da IHU On-Line:

Para ler o informe completo, em inglês, clique aqui.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

2/3 dos católicos americanos aprovam a criação de filhos por casais gays - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV