Busca de ações comuns diante da covid-19 reúne a 6ª Semana Social Brasileira

Revista ihu on-line

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Mais Lidos

  • Os apelos de Bergoglio e as ideias de Küng: quando a Igreja se descobre “comunista”

    LER MAIS
  • “Defender ditadura, isso está fora de qualquer possibilidade de quem quer ser discípulo de Jesus”, afirma Dom Mol

    LER MAIS
  • Animação bíblica da pastoral a partir das comunidades eclesiais missionárias. A proposta da 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Fevereiro 2021

A conjuntura social, política e econômica do mundo e do Brasil, e as consequências da pandemia da covid-19 na vida povo, têm motivado a reunião emergencial virtual da 6ª Semana Social Brasileira – SSB, acontecida no dia 3 de fevereiro. A convocatória partiu da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB.

A reportagem é de Luis Miguel Modino.

Participaram membros da coordenação ampliada da 6ª SSB; referenciais da 6ª SSB dos regionais da CNBB; bispos da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Sociotransformadora e do Grupo de Trabalho Pacto pela Vida e pelo Brasil; secretários/as ou coordenadores/as das pastorais sociais e organismos; Comissões Episcopais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil; Movimentos populares; Rede Eclesial Pan-amazônica e organizações católicas de cooperação.


Reunião emergencial virtual da 6ª Semana Social Brasileira – SSB. Print de tela: Luis Miguel Modino

Do encontro surgiram encaminhamentos para ações comuns, vendo a necessidade de somar-se às duas frentes: Brasil Popular, Povo Sem Medo e sindicatos e partidos políticos de oposição do governo Bolsonaro. Também somar-se ao Pacto pela vida e pelo Brasil – lançado pela CNBB e pela Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, ao Comitê pelo Brasil (nome provisório) – Comissão Brasileira de Justiça e Paz e ao Pacto pela democracia.

Foi relatado na reunião o pedido de impeachment proposto por líderes religiosos católicos e evangélicos contra Jair Bolsonaro, que tem como peça central o “manejo criminoso das políticas sanitárias durante a pandemia”. O pedido foi apresentado à Câmara dos Deputados no dia 26 de janeiro, mas ainda aguarda a assinatura digital. Dentre as pautas comuns dialogadas no encontro destaca a necessidade urgente da vacina, do auxílio emergencial e do impeachment.

Diversos encaminhamentos a serem realizados foram apresentados ao longo do encontro, como vigílias; estudo e divulgação em linguagem popular do pedido de impeachment apresentado pelas igrejas cristãs; criar comitês estaduais ou regionais para operacionalizar as diversas ações; ampliar o debate com as bases, vendo a Campanha da Fraternidade 2021 como instrumento para esse diálogo. Também foi vista a necessidade de divulgar os materiais e abaixo-assinado da Campanha Auxílio Emergencial Já, dada a existência de recursos públicos para garantir a continuidade do pagamento desse auxílio.

No encontro também foi vista a necessidade de articular uma estratégia de comunicação unificada que chegue nas bases, se servindo das rádios comunitárias e usando uma linguagem compreensível pelo povo. Também se faz necessário reforçar a luta em defesa do Sistema Único de Saúde; fortalecer e divulgar a campanha Amazoniza-te da Rede Eclesial Pan-Amazônica; reforço à agricultura familiar e a economia solidária nas campanhas de combate à fome; reforçar a luta contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020, que altera disposições sobre servidores, empregados públicos e organização administrativa; apoiar e pressionar pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as ações do governo federal no combate à pandemia do novo coronavírus.

Nas próximas semanas devem acontecer alguns eventos, para os quais foi pedido que sejam fortalecidos, assim como a participação. No próximo dia 6 de fevereiro, o Dia Nacional de Solidariedade e luta pelo auxílio emergencial; nos dias 15 e 16 Agitprop e no dia 19 a reunião da Coordenação Nacional de articuladores do Grito dos Excluídos.

Finalmente, nos dias 20 ou 21 a participação da Carreata Massiva e atos ecumênicos, e no dia 8 de março o Dia Internacional de Luta das Mulheres.

Em palavras de dom José Valdeci Santos Mendes, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Social Transformadora da CNBB, se faz necessário caminhar na fé e esperança. O bispo de Brejo – MA, fez um chamado a não ter medo e alimentar a coragem somando as forças. Tudo na tentativa de seguir no sonho coletivo, construído em mutirão.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Busca de ações comuns diante da covid-19 reúne a 6ª Semana Social Brasileira - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV