Audiência do papa com Mike Pompeo: “Uma conversa cordial, mas as posições continuam distantes”, afirma cardeal Parolin

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Os pecados da carne não são os mais graves. Os mais graves são aqueles que têm mais 'angelicalidade': a soberba, o ódio”. Entrevista do Papa Francisco

    LER MAIS
  • Digital, serial, algorítmica, a cultura do século XXI chegou

    LER MAIS
  • Ômicron, natureza e arrogância humana: uma guerra entre patógenos e humanos. Artigo de Alexandre A. Martins

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


02 Outubro 2020

“Foi uma conversa cordial. O objetivo não era reaproximar as posições.” Foi assim que o cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, respondeu às perguntas dos jornalistas sobre a audiência concedida nessa quinta-feira ao secretário de Estado estadunidense, Michael Pompeo, às margens da apresentação em Roma do livro do Pe. Enzo Fortunato, diretor da Sala de Imprensa do Sacro Convento de Assis, intitulado “La tunica e la tonaca” [A túnica e a batina].

A reportagem é do Servizio Informazione Religiosa (SIR), 01-10-2020. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

“Ele explicou as razões pelas quais interveio, e nós, as razões pelas quais seguimos o caminho que escolhemos”, disse o cardeal, “mas as posições continuam distantes. O objetivo não era reaproximar as posições.”

No entanto, Parolin reconheceu que o raciocínio do secretário de Estado estadunidense foi “articulado. Foi expressada compreensão pela Santa Sé, pelo método com que ela aborda esses problemas”. “Por outro lado – comentou o cardeal – todos buscamos a mesma coisa: a liberdade religiosa. Nós nos diferenciamos sobre o método e reivindicamos, da nossa parte, a escolha meditada que o papa fez.”

Quanto ao acordo com a China sobre a nomeação dos bispos, Parolin especificou que “permanecerá secreto enquanto for ad experimentum. Nos próximos dois anos, se fará como se fez até agora. Ou, melhor, espero que funcione ainda melhor do que até agora”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Audiência do papa com Mike Pompeo: “Uma conversa cordial, mas as posições continuam distantes”, afirma cardeal Parolin - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV