Adeus escritórios? Para o ex-CEO do Google, após a pandemia as empresas precisarão de mais espaço, não menos

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Requiem para os estudantes. Artigo de Giorgio Agamben

    LER MAIS
  • Juíza determina plano emergencial contra o desmatamento na Amazônia

    LER MAIS
  • “A pandemia revelou nossa vulnerabilidade”. Entrevista com Gaël Giraud

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Mai 2020

O ex-CEO do Google, Eric Schmidt, disse que quando a pandemia de coronavírus diminuir, será necessário mais espaço dentro dos escritórios. Os comentários de Schmidt no "Face the Nation" do último domingo parecem contradizer a ideia generalizada de que os escritórios poderão ser menores à medida que os funcionários aprenderem a trabalhar com eficácia em casa. Durante sua intervenção no "Face the Nation", o executivo de 65 anos disse acreditar que a necessidade de garantir o distanciamento social, mesmo dentro dos escritórios, aumentará a demanda de espaço para os escritórios.

A reportagem é de Charlie Wood, publicada por Business Insider, 21-05-2020. A tradução é de Luisa Rabolini.

"Minha hipótese é que haverá um aumento na demanda de espaços para servir como escritórios, e não uma demanda menor, porque as pessoas vão querer manter o distanciamento social", disse Schmidt. "Teremos que pensar em sistemas tipo "hub-and-spoke" (literalmente "modelo tipo radial" adotado pelas companhias aéreas para definir uma escala em que se concentra a maioria dos voos). As pessoas não vão querer se deslocar para muito longe do local de sua residência, porque não acharão oportuno passar muito tempo em transportes públicos. Então, realmente precisamos repensar como as empresas operam. As empresas precisarão ter de volta seus funcionários (para o escritório)."

Schmidt, que liderou o Google entre 2001 e 2011, disse que a densidade das megalópoles globais mudará quando funcionários da mesma empresa trabalharão em lugares diferentes. "Se você se colocar no lugar de um empregador, terá muitos funcionários, alguns dos quais estão morrendo de vontade de voltar para o escritório e outros têm medo de que, se forem ao escritório, morrerão", disse ele. “Eles estão muito preocupados com os imunodeprimidos ou com o que você pode ter. Então terão que encontrar soluções flexíveis. Agora imagine que sejam três ou quatro pessoas: uma vai para o escritório, a outra fica em casa, algumas irão para um espaço montado para o trabalho, porém perto de casa ou de sua cidade. Isso mudará todo o esquema de trabalho".

“Tivemos oportunidade de ver uma situação semelhante na qual as pessoas se mudaram para megalópoles, com uma alta densidade populacional. Isso vai mudar nos próximos anos. Não é necessário viver em uma megalópole para participar de seu ritmo excitante".

No sábado, o site da CNET informou que Schmidt, consultor do Google desde 2011, havia se demitido do cargo em fevereiro. O ex-executivo continua sendo uma das pessoas mais ricas do mundo, com patrimônio líquido de US $ 15,5 bilhões, segundo o índice da Bloomberg Billionaires.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Adeus escritórios? Para o ex-CEO do Google, após a pandemia as empresas precisarão de mais espaço, não menos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV